Brasil

Vídeo de Bolsonaro pode gerar pedido de impeachment, dizem juristas

Jair Bolsonaro
Escrito por Zukka Brasil

O vídeo obsceno de Carnaval divulgado pelo presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), causou polêmica nas redes sociais. A atitude foi alvo de críticas e muitos internautas chegaram a sugerir o impeachment do chefe do Executivo, termo que liderou os assuntos mais comentados do Twitter na manhã desta quarta-feira (6/3).

Cristiano Otávio Paixão Araújo, professor da Faculdade de Direito da Universidade de Brasília (UnB), a publicação de conteúdo obsceno nas redes sociais de Bolsonaro é “um ato ilícito, que não se espera de um presidente da República”. O jurista afirma ainda que a exposição, tal como foi feita, é muito grave.

Para Marco Aurélio Marrafon, professor de direito e pensamento político da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj), o compartilhamento de conteúdo impróprio pelo presidente da República implica em falta de postura.

“O presidente da República deve se comportar e se preocupar com os problemas da nação, e não em espalhar episódios isolados em suas redes sociais”, disse Marrafon.

Ele citou o artigo 85 da Constituição e a Lei nº 1079/50, que versa sobre o impeachment, para destacar que na legislação está previsto o pedido de impeachment por “proceder de modo incompatível com a dignidade, a honra e o decoro do cargo”. “O julgamento aí é aberto e político, não devendo ter maiores consequências”, ponderou.

O assessor especial da Presidência da República e professor de política internacional Felipe Martins usou seu perfil no Twitter para defender Bolsonaro. Ele comparou a postura do presidente à de Theodore Roosevelt (presidente dos Estados Unidos entre 1901 e 1909).

Para ele, estar na Presidência trata-se de “uma posição pública que permite falar com clareza e com força sobre qualquer problema”. “Foi o que o presidente fez ao expor o estado de degeneração que tomou nossas ruas nos últimos dias”, disse o assessor.

Entenda

Bolsonaro usou sua conta no Twitter, nessa terça-feira (5/3), para criticar o Carnaval de rua. E utilizou um vídeo obsceno, que disse ser de um bloco carnavalesco. O chefe do Executivo afirmou que é preciso “expor a verdade para a população ter conhecimento e sempre tomar suas prioridades”. Assim que foi publicada, a postagem polemizou.

Na manhã desta quarta-feira (6), o conteúdo da postagem foi restringido para alguns usuários da plataforma. O vídeo bateu mais de 2 milhões de visualizações e mais de 7 mil compartilhamentos em 18 horas de veiculação.

Para piorar a situação, ainda nesta quarta, Bolsonaro voltou a usar o seu perfil no Twitter e criou uma nova polêmica: “O que é golden shower?“, questionou. O termo, que pode ser traduzido para o português como “banho dourado”, faz referência a uma prática sexual na qual um parceiro ou parceira urina no outro. A hashtag #goldenshowerpresident é um dos assuntos mais comentados do Twitter Brasil no momento.

 

Com informações metrópoles 

Deixe um comentário