Brasil Destaque

‘Vou levar para o céu o meu diploma de inocente’, diz Lula ao se despedir de neto

Lula
Zukka Brasil
Escrito por Zukka Brasil

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva participou, neste sábado (2.mar.2019), do velório do neto Arthur Araújo Lula da Silva, de 7 anos, vítima de meningite. Lula fez 1 depoimento em ambiente fechado e, segundo relatos, afirmou que o menino sofreu bullying na escola por ser neto do petista.

“Você sofreu muito bullying por ser meu neto. Eu vou provar minha inocência e vou levar para o céu o meu diploma de inocente“.

O ex-presidente ainda disse que vai “provar quem é ladrão e quem não é” no Brasil. “Quem me condenou não pode olhar nos olhos dos netos como eu olhava para você.”

João Pedro Stedile, 1 dos fundadores do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra), afirmou que Lula realizou o discurso aos prantos e que iria lutar para que o Poder Judiciário o reconhecesse como inocente.

“Na fala do Lula quando ele se despediu do ‘molequinho’, ele emocionou a todos nós, porque disse que o ‘molequinho’ vinha sofrendo bullying na escola, e os colegas do ‘molequinho’ vinham dizendo que o avô dele era ladrão, por isso que tava preso e tal. Reproduzindo essas atitudes racistas e mentirosas que muita gente da imprensa também repete, e ele fez um testemunho de compromisso com o ‘molequinho’, dizendo que se comprometia a lutar de todas as formas para que o Poder Judiciário brasileiro o reconhecesse como inocente, que ele ia provar toda a inocência dele e que la no céu ele procurasse pela vó, que ia cuidar dele. E que ele tinha certeza que lá do céu o ‘molequinho’ ia sentir muito orgulho do avô que teve. Ele fez como uma espécie de compromisso de lutar até os últimos dias da vida dele para dar dignidade e libertar o nosso povo, porque o Lula é um sequestrado político, em função da luta política“, disse.

O ex-ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho, disse ao Poder360 que a fala de Lula não estava prevista, mas que ao final da cerimônia o ex-presidente, que estava ao lado do caixão do neto, fez 1 sinal desejando se pronunciar.

“Na hora da cerimônia final do velório, não estava prevista a fala do presidente, o padre Jayme tinha acabado de fazer a benção e ia ter uma música em seguida. Aí o Lula que já estava ao lado do ‘caixãozinho’ do Arthur fez um sinal e eu levei o microfone para ele. Então, ele começou a falar, dizendo que não tinha pensado em falar, que não era o caso, mas que ele queria dizer umas palavras para o Arthur.”

Carvalho afirma que a fala foi em torno do afeto que Lula tem pelo neto, uma criança “vivaz, que gostava de futebol e se achava o melhor de todo mundo“. Disse ao neto para que ficasse tranquilo, pois “o avô dele jamais iria traí-lo“.

“Em seguida, muda o tom e se dirige ao Arthur dizendo: ‘eu to aqui na tua frente fazendo um compromisso com você’. Eu vou te encontrar na eternidade, e lá vai ficar provado que quem é ladrão é quem me condenou. Eu vou provar que eu sou inocente, que eu não devo nada. E que são eles que vão ter que prestar contas com a sociedade“, conta o ex-ministro.

O ex-candidato à Presidência da República pelo PSol, Guilherme Boulos, criticou o posicionamento nas redes sociais do filho do presidente Jair Bolsonaro, Eduardo Bolsonaro.

“É inaceitável que isso seja tratado com desrespeito, com desrespeito à família, como nós vimos ontem na rede social. Deixa de ser uma questão política, passa a ser uma questão de caráter“.

Fernando Haddad, também ex-candidato à Presidência, destacou que “não vale a pena prestar atenção” nos ataques feitos ao menino e nas tentativas de minimizar a dor da família.

Deixe um comentário