Saúde | AM

Unidades da Susam já trabalham com 100% de gestão eletrônica de documentos

Susam | FOTO Rodrigo Santos
Susam | FOTO Rodrigo Santos
Zukka Brasil | AM
Escrito por Zukka Brasil | AM

Saúde/AM – A Secretaria de Estado de Saúde (Susam) implantou em 100% das unidades de saúde e unidades gestoras da capital o Sistema de Gestão Eletrônica de Documentos (Siged).

Hospitais e prontos-socorros, Serviços de Pronto Atendimento (SPAs), Policlínicas, Centros de Atenção Integral à Saúde da Criança (Caics), Centros de Atenção Integral à Melhor Idade (Caimis), além da sede da secretaria, fundações, Central de Medicamentos e Complexo Regulador, já estão utilizando o sistema de tramitação dos processos internos.

A implantação do Siged em todas as unidades da rede de saúde faz parte do programa de reestruturação e modernização da gestão administrativa da Susam. O novo sistema prevê a eliminação de papel na tramitação de processos da secretaria, dando mais celeridade e reduzindo os gastos anuais com o uso de papel, gerando uma economia de até R$ 2,2 milhões.

Desde o ano passado, a Susam trabalha no uso do Siged nos processos de pagamentos da sede e em algumas fundações. O sistema foi liberado via cessão de uso pela Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz-AM), que é a mantenedora.

Para o coordenador administrativo da Susam, Marcus Martins, o ganho em economia de papel, eficiência e rapidez nos processos das unidades é expressivo. Ele também explicou que a equipe da secretaria agora trabalha na orientação dos servidores quanto o uso do sistema.

“Nós já realizamos treinamentos com os servidores das unidades e agora estamos realizando o suporte técnico, esclarecendo dúvidas e fazendo os alinhamentos necessários. Em breve, será disponibilizado no site da secretaria de saúde um manual digital e vídeo explicativo para os servidores sobre o Siged”.

Avanços – A implantação do Siged já reflete na melhoria do trabalho nos setores internos da Susam e unidades da rede de saúde. Transparência, celeridade e praticidade são alguns dos progressos citados pelos servidores que utilizam diariamente a ferramenta, desenvolvida pela Sefaz-AM.

Atualmente, cada processo administrativo possui 150 folhas, em média, com custos que variam entre R$ 30 e R$ 70, segundo dados estatísticos de empresas especializadas em software para processos eletrônicos.

Outro dado importante é a quantidade de folhas economizadas, que pode chegar a quase 20 mil resmas (500 folhas) de A4 que deixarão de ser utilizadas no período de um ano.

Para o gerente de compras da Susam, Paulo Eduardo Picanço, a praticidade para tramitar os processos é uma das maiores vantagens do sistema para o setor.

“Os processos agora não demoram como antigamente. A praticidade para acessar o sistema de qualquer lugar, nos permite que até de casa possamos executar uma ação”.

Na Maternidade Ana Braga, os servidores já percebem o impacto do sistema na qualidade do trabalho.

“Com o sistema vai melhorar muita coisa, economia de papel, agilizar os processos, tudo mais claro e acessível, perder documentos não perde mais, porque está tudo digitalizado, então vamos ter muito ganho”, comemora a agente administrativo do setor financeiro da unidade, Lindaura Vidal.