Boa Vista Destaque Saúde | RR

Teresa Surita anuncia Fase 1 de reabertura para o dia 20

Prefeita Teresa Surita | Foto: SEMUC
Prefeita Teresa Surita | Foto: SEMUC
Zukka Brasil | RR
Escrito por Zukka Brasil | RR

Covid em Roraima – A prefeita Teresa Surita anunciou nesta terça-feira, 7, o início do Plano de Retomada da Atividade Econômica de Forma Gradual em Boa Vista.

A primeira fase do protocolo de reabertura começa a vigorar a partir do dia 20 deste mês e envolve uma série de estabelecimentos comerciais, além dos templos religiosos, que devem atender recomendações de segurança sanitária.

Nesta primeira fase, vão reabrir: comércio varejista; atividades de serviços em geral; clínicas e consultórios médicos/odontológicos; shoppings, centros comerciais e galerias; bares, restaurantes e demais estabelecimentos de alimentação por meio de entrega em domicílio, pronta entrega em veículos (delivery) e retirada do produto no local (drive-trhu), além de igrejas e outros templos religiosos.

A prefeita justifica a instauração do plano de reabertura devido aos indícios de que a capital já começa a entrar na descida da curva de infestação. Houve uma estabilização de casos positivos da covid-19 e consequentemente diminuição de 38% no número de óbitos. Além disso, o Hospital de Campanha está em funcionamento, com grande eficiência. Por lá, 150 pessoas já receberam alta, além do fato de que o atendimento lá é de qualidade e conta com a supervisão do Hospital Sírio Libanês.

“O Hospital de Campanha nos dá uma retaguarda de leitos e agora, aumentando o número, que nos permite tomar algumas decisões. Então, nós finalmente estamos chegando nessa fase que a gente sabia que iria acontecer que é a diminuição dos casos. E há muitos indicadores para isso. No último fim de semana, não houve nenhum caso de pacientes sendo encaminhados pelas ao Hospital Geral, o que não acontecia desde março”, afirmou a prefeita.

Anunciado pela prefeita no último dia 23 de junho, o plano de reabertura deve acontecer em três etapas consecutivas (veja logo mais abaixo). Cada segmento terá protocolos de funcionamento adequados à sua atividade, criados para serem executados da forma mais simples possível, garantindo a segurança de colaboradores, clientes ou visitantes. Entre as principais medidas a serem tomadas, destacam-se:

Respeito ao distanciamento;
Uso de equipamentos individuais de proteção;
Limpeza dos ambientes e equipamentos;
Atenção especial com grupos de risco;
Observar lotação dos ambientes, de acordo com as Instruções Normativas da Vigilância Sanitária ou demais regulamentações que disciplinem o assunto.

Teresa ressaltou que, apesar da reabertura gradual, é de extrema importância que a população continue seguindo as recomendações sanitárias, como evitar as aglomerações, usar álcool em gel e, principalmente, as máscaras, como forma de evitar o contágio enquanto a pandemia persistir.

“Nesse processo de retomada, que ainda vai durar 15 dias, temos que fazer da forma correta, que é natural que, quando reabre, os casos aumentam. Como a gente começou a curva de descida hoje, com 4%, muitas cidades com 2% de diminuição já abriram. E nós estamos tomando cuidado de esperar um pouco mais pela fragilidade que a gente ainda tem hoje na UTI do HGR”.

As três fases do plano

1ª ETAPA – A partir do 1º dia

– Comércio varejista; atividades de serviços em geral; clínicas e consultórios médicos/odontológicos; Shoppings, centros comerciais e galerias; Bares, restaurantes e demais estabelecimentos de alimentação por meio de entrega em domicílio, pronta entrega em veículos (delivery) e retirada do produto no local (drive-trhu), igrejas e outros templos religiosos;

2ª ETAPA – A partir do 16º dia

– Personal trainers, academias e outros; espaços públicos; bares, restaurantes e estabelecimentos com atendimento presencial restrito, excluindo serviços de self-service (suspensos até o fim da pandemia);

3ª ETAPA – A partir do 31º dia

– Espaços de eventos e festas; cinemas, teatros e auditórios