Destaque Saúde | AM

SES-AM trabalha na reorganização de fluxos de atendimento do HPS 28 de Agosto

SES-AM | Foto: Rodrigo Santos
SES-AM | Foto: Rodrigo Santos
Zukka Brasil
Escrito por Zukka Brasil

Saúde/Am – O secretário de Saúde, Marcellus Campêlo, está neste momento dentro do Hospital e Pronto-Socorro (HPS) 28 de Agosto para verificar e avaliar o fluxo de atendimento da unidade de saúde.

A ação faz parte de um plano que entra em operação nesta segunda-feira (26/10), nos três principais HPSs de Manaus, visando potencializar a resolutividade dos atendimentos que mais exercem pressão sobre os prontos-socorros da rede estadual, como problemas ortopédicos, de vias biliares e vasculares, promovendo assim a desospitalização dos pacientes que aguardam internados por esses procedimentos eletivos.

A equipe técnica da secretaria chegou ao hospital por volta das 10h e vai ficar na unidade o dia todo para trabalhar na organização dos fluxos de regulação de pacientes, abastecimento de insumos e medicamentos na unidade para a realização das cirurgias a partir de segunda-feira.

“Estamos trabalhando há dias na reformulação e reestruturação das unidades de saúde, construindo um processo que permita maior fluidez nos atendimentos e serviços prestados. Conhecer a dinâmica de funcionamento do 28 de Agosto é essencial nisso, porque esta unidade é referência em saúde no Amazonas. Os encaminhamentos acontecem para outros locais, mas no geral, os usuários do sistema chegam pelo 28 de Agosto”.

Além de Marcellus Campêlo, participam do trabalho no HPS 28 de Agosto o secretário executivo de Assistência da Capital, Jani Kenta, e os secretários executivos adjuntos de Urgência e Emergência, Mônica Lima de Melo; de Políticas Públicas, Nayara Maksoud; de Gestão Administrativa, Marcos Martins; e de Orçamento, Adriano Gonçalves. As equipes técnicas da Central de Medicamentos do Amazonas (Cema) e Central Única de Regulação e Agendamentos (Cura) também participam da iniciativa.

“Ao sairmos daqui teremos um diagnóstico de como encaminhar melhor e de maneira mais ágil os pacientes para que sejam atendidas as necessidades”, concluiu Marcellus Campêlo.

Com informações da SES-Am