Destaque Saúde | AM

SES-AM alerta para cuidados com as comemorações do Dia das Mães

Secretário estadual de Saúde, Marcellus Campêlo | Foto: Diego Peres/SES-AM
Secretário estadual de Saúde, Marcellus Campêlo | Foto: Diego Peres/SES-AM
Escrito por Zukka Brasil | AM

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM) fez um alerta às famílias para os cuidados com as comemorações do Dia das Mães. Uma das datas mais importantes do calendário e, principalmente, para o comércio, preocupa as autoridades de saúde por conta do risco de transmissão da Covid-19.

Manter cuidados como o distanciamento social, uso de máscara e a higiene das mãos continuam sendo as recomendações essenciais para o dia a dia, enquanto a cadeia de transmissão do vírus estiver ativa, mas datas, como o Dia das Mães, inspiram uma preocupação a mais, que são as reuniões familiares e aglomerações no comércio.

O secretário estadual de Saúde, Marcellus Campêlo, faz um apelo para que as famílias que forem confraternizar façam em seus próprios núcleos familiares.

“Os almoços de família e as festas de confraternização preocupam porque, assim como no Natal e Ano Novo, há risco alto de contágio. Portanto, não dá, ainda, para fazer aquela reunião grande e o ideal é que cada núcleo familiar faça sua comemoração”, recomenda.

As aglomerações no comércio, por conta das compras e dos presentes do Dia das Mães, também oferecem risco.

“O melhor presente da sua mãe é a proteção dela e de todos na família, principalmente porque ainda não temos vacina para todos. Definitivamente, ainda não temos condições de fazer confraternizações. Precisamos sim, quebrar a cadeia de transmissão do vírus”, afirmou o secretário, Marcellus Campêlo.

A diretora técnica da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS-AM), Tatyana Amorim, também considera arriscada a ida aos restaurantes.

“Nos preocupa a superlotação em restaurantes. O ideal é que o almoço das mães seja em casa, para protegê-las”, disse a diretora.

O secretário ressalta que a estratégia da SES-AM no Plano de Contingência é justamente interromper a cadeia de transmissão do vírus para evitar uma nova subida de casos. As unidades de saúde estão empenhadas em testar todos os pacientes com síndrome respiratória e, diante do resultado positivo, fazer o rastreamento para testar e isolar os contatos.

Além das medidas de prevenção não-farmacológicas, ele cita os cuidados que a população deve ter diante dos primeiros sintomas.

“Ao sentir os sintomas de gripe, procure imediatamente uma unidade de saúde próxima de casa, de preferência uma Unidade Básica de Saúde (UBS), mas pode ser também um SPA ou UPA. Não espere agravar. Quanto mais cedo o diagnóstico, melhor para tratar e evitar novos contágios”, afirmou o secretário.