Saúde | RR

Servidores da Polícia Civil recebem segunda dose da vacina contra covid-19

Servidores da Polícia Civil recebem segunda dose da vacina contra covid-19. Imagem Secom
Servidores da Polícia Civil recebem segunda dose da vacina contra covid-19. Imagem Secom
Escrito por Zukka Brasil | RR

Seguindo o cronograma de vacinação, com a aplicação da segunda dose da vacina contra a covid-19 dos servidores do quadro geral da Polícia Civil de Roraima. Inicialmente, 400 servidores entre policiais, administrativos, comissionados e da união devem ser imunizados.

Em junho deste ano, encerrou a vacinação de todo o efetivo com a primeira dose da vacina, o que representa 1.150 trabalhadores imunizados. A segunda dose da vacinação também será por etapas, até que todos sejam imunizados conforme as datas agendadas.

Entretanto, alguns servidores já tomaram a segunda dose, uma vez que quando iniciou o processo de imunização estavam nos grupos prioritários em função da idade ou de problemas de saúde.

De acordo com o delegado Geral, Herbert de Amorim Cardoso, o governador Antonio Denarium não tem medido esforços para garantir a todos os integrantes das forças de segurança e para a população, a vacinação com as duas doses dos imunizantes, com o objetivo de reduzir as taxas de internações.

Cardoso ressalta que a Polícia Civil vem mantendo o trabalho diário nas delegacias de Polícia e mesmo com todo efetivo vacinado é preciso continuar seguindo todos os cuidados necessários para evitar a disseminação do vírus.

“Esse é um processo natural, uma vez que quem toma a primeira dose, já tem a segunda dose do imunizante agendada, por isso é de extrema importância que o servidor complete o ciclo da vacinação e tome a segunda dose contra a covid-19”, enfatizou o delegado.

A vacinação vai acontecer na Praça do Bairro Cidade Satélite. Os servidores devem apresentar seu cartão de vacina que consta a data agendada para a segunda dose.

“Mesmo com as duas doses da vacina aplicadas, todos devem seguir com os protocolos de cuidados como higienização das mãos, uso do álcool em gel, máscara e distanciamento social” finalizou Herbert Cardoso.

informações Secom