Segurança | AM

Servidora pública federal é presa suspeita de estelionato

Servidora pública federal
Servidora pública federal
Zukka Brasil
Escrito por Zukka Brasil

A servidora pública dos Correios, Eva Maria Silva Nascimento, de 48 anos, foi presa na última sexta-feira (30/08), por equipes do Departamento de Repressão ao Crime Organizado (DRCO) da Polícia Civil do Amazonas, em cumprimento de mandado de prisão preventiva, suspeita de estelionato majorado.

A investigação iniciou há um mês, após o DRCO ser acionado pela Fundação Amazonprev, que constatou irregularidades na concessão da aposentadoria do servidor público Fernando Bonates, que era investigador de polícia e morreu em maio de 1990. Eva está sendo acusada de receber mais de R$ 4 milhões, durante quase 30 anos, utilizando documentação falsa, no lugar de Fernando Bonates.

No momento da prisão, na residência da acusada, no bairro Novo Aleixo, a mulher foi encontrada com dinheiro em espécie, um cartão de débito, documentos pessoais e contracheque do homem falecido, além de comprovantes de vida da Fundação Amazonprev em nome de Fernando, referentes aos anos de 2016 e 2019.

Segundo o presidente da Fundação Amazonprev, André Luiz Zogahib, a partir do sistema de controle interno, a instituição passou a comparar as folhas de pagamento de servidores ativos e inativos, o que levou às provas do crime. A mulher passou a fazer recadastramento com o endereço atual para receber o benefício desde o ano de 2009, totalizando o recebimento mensal de R$ 8,9 mil.

“Vamos ficar cada vez mais incisivos nas nossas investigações, na melhoria dos nossos sistemas de atendimento ao público, para que essas situações sejam evitadas. As investigações ainda estão no início, existe um processo para que a gente consiga descobrir como essa senhora conseguia burlar os sistemas de segurança, principalmente dentro do banco, porque ela conseguia ter acesso aos cartões e movimentava a conta corrente de uma pessoa que já tinha morrido”, declarou o presidente do órgão, André Luiz Zogahib.

De acordo com o delegado Sinval Barroso, diretor do DRCO, as equipes policiais conseguiram identificar e localizar a mulher após ela utilizar o cartão do homem falecido para efetuar compras em lojas na capital.

“Daí em diante, a gente identificou quem era através de investigações. Esse é o trabalho que o Departamento de Repressão ao Crime Organizado é acostumado a fazer contra as milícias, contra as organizações criminosas”, afirmou o delegado, destacando que a mulher disse que não tinha parentesco com o servidor público falecido.

O secretário estadual de Segurança Pública, Louismar Bonates, ressaltou que as investigações continuarão até todo os detalhes do caso serem esclarecidos. “O que nós poderíamos estar usando para o benefício da população, uma só pessoa estava fazendo isso aí e nós não sabemos ainda como. Mas, as investigações vão continuar para sabermos se tem mais gente envolvida”.

Indiciamento – Eva Maria foi indiciada por estelionato majorado e será encaminhada ao Centro de Detenção Provisória Feminino (CDPM), onde ficará à disposição da Justiça.

Sistema confiável – André Zogahib destacou a solidez dos sistemas de segurança da Previdência do Amazonas. “Nossos sistemas são extremamente rígidos, mas, como todo sistema, não estamos livres de que pessoas mal-intencionadas possam burlar. Porém, essas pessoas que escolhem cometer o crime sabem que estão sujeitas às penalidades, e nós não vamos permitir impunidade. Cada escolha, uma renúncia, então essas pessoas que vão por meios ilícitos não pesaram as consequências, e nós vamos até o fim em busca dessas consequências”, avisou Zogahib.