Destaque Manaus

Serviço de Crematório em Manaus completa 50 dias com 73 adesões

Serviço de Crematório | Fotos – Márcio James
Serviço de Crematório | Fotos – Márcio James
Zukka Brasil | AM
Escrito por Zukka Brasil | AM

Manaus – O serviço de crematório em Manaus completa 50 dias com 73 famílias optantes pelo processo durante a pandemia da Covid-19.

A técnica funerária passou a ser ofertada para desafogar o sistema de sepultamento em razão da alta demanda durante agravamento da doença causada pelo novo coronavírus e diminuiu a pressão sobre o cemitério Nossa Senhora Aparecida, bairro Tarumã, zona Oeste, principal espaço para novos enterros públicos.

Segundo o secretário municipal de Limpeza Urbana, Paulo Farias, o serviço é novo em Manaus, mas largamente utilizado no mundo inteiro.

“É a primeira iniciativa deste tipo no Estado e percebemos que é um serviço que vem sendo bem aceito pela população”, disse.

Iniciado no dia 25 de abril, o serviço foi optado por 20 famílias em abril, 41 em maio e 12 em junho, conforme dados computados até a segunda-feira, 15/6. A atividade foi viabilizada via parceria público-privada e as cerimônias de cremação acontecem na cidade de Iranduba, na Região Metropolitana de Manaus.

Para ter acesso ao crematório, as famílias, por meio do contato com funerárias ou SOS Funeral, procedem o encaminhamento do corpo para o cemitério Nossa Senhora Aparecida. Após autorizado o serviço do crematório, a família deverá ir ao posto de atendimento da empresa responsável, localizado no cemitério municipal, para fazer o agendamento. A urna ficará na câmara do Nossa Senhora Aparecida, até o momento do deslocamento para Iranduba.