Manaus

Segunda dose da vacina recebida pelas médicas gêmeas não caracteriza irregularidade, afirma MPF

Vacinação Covid-19 | Foto: Tiago Correa
Vacinação Covid-19 | Foto: Tiago Correa
Zukka Brasil | AM
Escrito por Zukka Brasil | AM

O Ministério Público Federal (MPF) afirmou não ter ocorrido qualquer irregularidade na imunização das médicas gêmeas, Gabrielli Kirk Maddy Lins e Isabelli Kirk Maddy Lins. Ambas receberam a segunda dose da vacina contra a Covid-19 nesta semana.

Em nota enviada após o questionamento sobre a proibição da vacina, o MPF explicou que:

“Justiça Federal determinou que esses profissionais mencionados não poderiam tomar a segunda da vacina até que chegasse a vez deles, conforme o plano de vacinação estabelecido”.

O MPF diz ainda que com o avanço da vacinação, a Prefeitura de Manaus iniciou, na última segunda-feira, 08/2, a imunização dos grupos 4 e 5 de trabalhadores da saúde, que inclui os funcionários de clinicas privadas e drogarias, além de trabalhadores administrativos das secretarias de Saúde e do Complexo Regulador.

“Sendo assim”, conclui o órgão de controle, “não se vislumbra irregularidade na aplicação da segunda dose aos médicos nesse momento, já que a vacinação já está disponível a todos os profissionais da saúde”.

De acordo com o Portal da Vacinação, atualizado diariamente pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), além das gêmeas Isabelli e Gabrielli, outros oito médicos nomeados em cargos administrativos pela prefeitura para atuarem emergencialmente no combate à Covid-19, receberam nesta semana a segunda dose da vacina contra o novo coronavírus.