Saúde | AM

Secretária da Susam apresenta à Ale-AM plano de enfrentamento ao Covid-19

Covid-19 Papaiz SUSAM
Covid-19 Papaiz SUSAM
Escrito por Zukka Brasil

Covil-19 – A secretária estadual de Saúde, Simone Papaiz, apresentou nesta quarta-feira (22/04), em sessão online da Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE-AM), o plano de trabalho que está sendo desenvolvido pela Secretaria de Estado da Saúde (Susam) para o enfrentamento da pandemia do novo coronavírus no estado.

Na sessão, que durou cinco horas, a secretária respondeu a questionamentos de parlamentares e enfatizou que a prioridade do Governo do Amazonas é ampliar a oferta de leitos nas unidades de saúde, para desafogar as unidades de urgência e emergência.

A titular da Susam iniciou a sua fala ressaltando o respeito aos poderes legislativo e judiciário e a importância da manutenção do diálogo e cooperação, fundamentais neste momento de enfrentamento da pandemia.

“Sou servidora pública há mais de 20 anos e estou empenhada em reestabelecer as relações. Não vamos conseguir avançar sozinhos e eu sempre defendo o diálogo para seguirmos com o nosso trabalho. Eu sou humilde de pedir ajuda e peço ajuda dos senhores também”, frisou.

Simome Papaiz fez um panorama sobre o trabalho que vem realizando desde o dia 8 de abril, quando assumiu a pasta, e apresentou o plano de contingência elaborado pela Susam, que vem sendo implantado desde o registro dos primeiros casos de Covid-19 no estado.

Entre os avanços sob a sua gestão, a secretária ressaltou a contratação, junto à Organização Social de Saúde (OSS) responsável pela administração do Hospital Delphina Aziz, o aumento do número de leitos do hospital, para que atinja a capacidade total de cem leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e 250 leitos clínicos.

Anteriormente, esse aumento de leitos estava previsto de ocorrer de forma progressiva e em três fases. Atualmente o Hospital Delphina Aziz tem 66 leitos ativos de UTI, 12 leitos na Sala Rosa e 153 leitos clínicos e a ampliação para a capacidade máxima só depende da chegada de médicos intenssivistas.

A secretaria informou também, aos deputados, que o Governo do Estado fechou acordo com o Hospital Universitário Getúlio Vargas que, desde a terça-feira (21/04), disponibilizou 18 leitos de UTI e 45 leitos clínicos, exclusivos para pacientes Covid-19. O hospital tem previsão de ampliação para 31 leitos de UTI, desde que a direção do hospital conclua um processo seletivo para a contratação de pessoal.

Parceria Governo Federal – Simone Papaiz ressaltou que tem mantido contato direto com o Ministério da Saúde (MS) para o recebimento de equipamentos, insumos e recursos humanos e que a elaboração do plano de contingência e a criação de um Gabinete de Crise dentro do plano, tem dado respaldo ao Estado do Amazonas para o recebimento de apoio do Governo Federal.

“As doações que estamos recebendo, seja do ministério ou de outras instituições, só estão sendo possíveis por conta do nosso plano de contingência e formação desse gabinete de crise, onde temos o detalhamento dessas ações, demonstrando o trabalho de organização da secretaria”

Hospital de Combate – A secretária da Susam explicou a lógica adotada pelo Governo do Estado para a abertura de unidades de forma paralela, como no caso da implantação do Hospital de Combate ao Covid-19, inaugurado no último sábado, e que hoje já conta com 38 pacientes internados e previsão de aumento desse número para os próximos dias.

“Em determinado momento ou tomamos a decisão de abrir leitos gradualmente, ou vamos esperar a excelência das unidades. O que peço aos senhores deputados é que entendam a lógica da assistência. Cada leito aberto é uma vida e isso é importante”.

A secretária aproveitou para informar que, nas próximas horas, estão chegando à Manaus 20 respiradores enviados pelo Ministério da Saúde, que serão instalados no Hospital de Combate ao Covid-19, ampliando os números de leito que existem hoje.

Ainda sobre o Hospital de Combate, a secretária apresentou aos deputados o valor que o Estado tem pago por cada leito. Com um contrato mensal de R$ 866 mil e a previsão de ter 400 leitos, o hospital pagará cerca de R$ 72 por diária de cada leito.

Pagamentos – Ao ser questionada sobre pagamentos das cooperativas a secretária Simone Papaiz e o secretário executivo adjunto de Atenção Especializada da Capital (SEA), Ítalo Valle Cortez, explicaram que na quinta-feira (23/04), começam a ser pagas algumas pendências com as cooperativas médicas e prestadores de serviços fins, que prestam serviço ao Governo do Amazonas.

“Com o aval do governador Wilson Lima, ficou pactuado que até o dia 23 de abril pagaremos a competência de fevereiro às empresas médicas. Posteriormente pagaremos 50% de uma competência referente a 2018 e em seguida vamos finalizar processos de novembro e dezembro de 2019. Também quitaremos débitos referentes as equipes de enfermagem e serviços meios. E estamos vendo isso juntos a Sefaz”, explicou ela.

Aquisições de respiradores – Os deputados também foram informados pela titular da Susam sobre a aquisição de respiradores por parte do Governo do Amazonas, tanto por compra direta, quanto por doações do Ministério da Saúde.

A secretaria aguarda a liberação, por parte do Ministério da Saúde, de 150 respiradores adquiridos pelo Governo do Amazonas e está em tratativa para a aquisição de outros 200 equipamentos, importados.

A secretária esclareceu sobre os valores pagos pelos governos estaduais por esse tipo de equipamentos, por conta da pandemia. Em cotação realizada pela Susam, os preços dos equipamentos variam de R$ 150 mil a 190 mil, problema enfrentado por todos os Estados.

“Ou compramos com esses valores de 50% a 60% a mais da média do mercado ou não compramos nenhum equipamento. Porque esse é o preço que o mercado permite”.