Destaque Saúde | RR Vídeos

Saúde/RR: Alimentação saudável pode ajudar no combate ao Coronavírus

TELESSAÚDE - Alimentação saudável pode ajudar no combate ao Coronavírus Foto: Web Vídeo
TELESSAÚDE - Alimentação saudável pode ajudar no combate ao Coronavírus Foto: Web Vídeo
Zukka Brasil | RR
Escrito por Zukka Brasil | RR

Saúde/RR – Muito pode ser feito para evitar as complicações causadas pelo Coronavírus (COVID-19). Além do distanciamento social e da higiene adequada, a boa alimentação é uma aliada importante na prevenção e combate dos sintomas da doença.

Com o objetivo de informar a população sobre a importância de hábitos alimentares saudáveis durante a pandemia, a nutricionista Karla Renata Medeiros, gerente do Napan (Núcleo de Ações Programáticas de Alimentação e Nutrição) da Sesau (Secretaria de Saúde), com o auxílio do Núcleo de Telessaúde, dá dicas de como a alimentação pode auxiliar no combate ao Coronavírus.

Confira o vídeo:

Segundo a nutricionista, a ideia surgiu no próprio núcleo, a partir da necessidade de explorar outras alternativas de aproximação com o público dos municípios e da capital, durante o período de isolamento social.

“A gente sentiu a necessidade de se reinventar e se manter próximo da população, que ainda possui muitos questionamentos sobre alimentação saudável e imunidade, que é o assunto do momento. Com o auxílio valioso da equipe do Núcleo de Telessaúde, na produção e edição, pudemos produzir esse vídeo e esperamos produzir muitos outros”, explica.

Karla destaca que a alimentação saudável deve acontecer em qualquer momento, seja na pandemia ou não, para garantir que o organismos tenham os nutrientes necessários para seu bom funcionamento.

“Nós precisamos nos alimentar bem em todos os momentos. Uma alimentação rica em fibras, vitaminas, proteínas e minerais pode fornecer proteção contra agentes nocivos e principalmente ao vírus causador da COVID-19. Por isso, é importante o consumo de alimentos in natura, como frutas, verduras e legumes, e evitar processados, como enlatados, embutidos, frituras, refrigerantes, entre outros”, orienta.

Com informações da assessoria