Destaque Saúde | AM

“Saúde básica de Manaus será referência no Brasil”, garante David Almeida

Promais SEMSA Prefeitura de Manaus David Almeida Manaus
Foto: Ruan Souza
Escrito por Zukka Brasil | AM

O prefeito de Manaus, David Almeida, destacou, nesta sexta-feira, 5/11, que a gestão municipal irá transformar a saúde básica da capital, atingindo a meta de 90% de cobertura da população, transformando a cidade em referência para o país.

O anúncio aconteceu durante a acolhida dos 50 médicos da 3ª turma do Curso de Especialização em Saúde da Família e Comunidade, coordenado pela Escola de Saúde Pública da Prefeitura de Manaus (Esap), em parceria com a Universidade do Estado do Amazonas (UEA), realizada no auditório da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), no bairro Adrianópolis, zona Centro-Sul.

“Estamos reformando 58 UBSs (Unidades Básicas de Saúde), já iniciamos o processo de contratação para a construção de 20 novas, de porte 4, e aí encerramos o atendimento naquelas unidades de 32 metros quadrados, onde funcionam as antigas Casinhas da Família. Agora, vamos dotar a cidade de Manaus com uma das melhores Atenção Básica do Brasil. Tínhamos projetado em campanha, uma cobertura básica de 75% no final de quatro anos. Mas no final de apenas dez meses, já passamos dos 77%. Com as novas UBSs e com o concurso público da Semsa, vamos certamente passar dos 90%. Esses novos médicos são fundamentais, para que possamos continuar melhorando os nossos marcadores”, enfatizou Almeida.

Os novos bolsistas do Programa Mais Saúde Manaus (Promais), além de aprimorar a formação acadêmica, terão a oportunidade de vivenciar as práticas de saúde na Atenção Primária à Saúde (APS) e contribuir com a assistência à saúde da população, atuando em todos os Distritos Sanitários da Secretaria.

Almeida ressaltou a importância dos novos médicos prestarem o serviço com dedicação e carinho como se fosse para um parente querido.

“Está em nossas mãos a mudança. Está nas mãos de vocês. Vim aqui, como filho desta cidade, como autoridade política, pedir que vocês possam exercer a profissão sagrada, que é a medicina. Que vocês possam cuidar e salvar vidas no lugar onde vão trabalhar. Que possam dar atenção àquela criança, como se fosse seu filho. Atendam aquela senhora, senhor, como se fosse a sua mãe ou seu pai. Dêem a eles o tratamento que vocês queriam receber. Se fizermos isso, vamos viver em uma cidade melhor”, afirmou o prefeito.

Teoria e prática

Para fazer a especialização, o profissional médico faz a adesão ao Promais pelo período de 24 meses. O curso tem a parte teórica e a prática. A parte teórica é no Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) da UEA, que utiliza a plataforma Moodle por meio de salas virtuais, onde cada temática/módulo será considerada uma unidade de formação.

Essas unidades são estruturadas com metodologias ativas de ensino, para estimular e motivar a participação dos alunos para transpor a barreira geográfica e tecnológica. Além do conteúdo de aprendizagem, o ambiente oferece diferentes métodos de avaliação virtual para progressão nos módulos.

Na parte prática, os especializados são distribuídos em Estabelecimentos Assistenciais de Saúde da Semsa, a partir da primeira Unidade Curricular, considerando a capacidade instalada e vulnerabilidade do território, a fim de propiciar a vivência no SUS. Essa atividade é acompanhada pelos preceptores que também são bolsistas da Esap e tem o papel de subsidiar os aspectos de ensino-aprendizagem do desenvolvimento profissional, em relação à produção no cuidado na APS, favorecendo a aquisição de habilidades e competências em situações clínicas reais.

Para a titular da Semsa, Shádia Fraxe, a experiência em campo é de fundamental importância para a formação dos profissionais, principalmente pelas diversas situações que o profissional tem que encarar durante o dia a dia nas UBSs.

“É muito emocionante para mim, ver esse auditório lotado e fazer parte, juntamente com a gestão do prefeito David Almeida, dessa busca por melhorias para Saúde do nosso município. Eu fui da primeira turma de Especialização de Saúde e Comunidade e nós somos a porta de entrada. Quando fazemos medicina de família e comunidade, temos que entender que o nosso trabalho vai muito além do que está nos livros. Muitas vezes, somos pai, mãe, filho, psicólogo, o ombro amigo daquela comunidade”, concluiu a titular da Semsa, Shádia Fraxe.

Desde que foi criada, a Esap, em parceria com a UEA, já concluiu três turmas de especialização, duas em Saúde Pública, com ênfase em Estratégia Saúde da Família, totalizando 58 especialistas e uma turma de Especialização em Saúde da Família e Comunidade, com 61 concluintes.