Roraima

Reunião debate fortalecimento da Rede de Atenção e Proteção à Mulher

Encontro realizado na manhã desta terça-feira, 22, na Casa da Mulher Brasileira. Foto Charles Bruno
Encontro realizado na manhã desta terça-feira, 22, na Casa da Mulher Brasileira. Foto Charles Bruno
Zukka Brasil | RR
Escrito por Zukka Brasil | RR

As ações em conjunto e planejamento das próximas atividades sobre o fortalecimento da Rede de Atenção e Proteção à Mulher, executadas pela CMB (Casa da Mulher Brasileira). Esse foi o tema de um encontro realizado na manhã desta terça-feira, 22, na CMB, realizada pelo Governo de Roraima, por meio da Setrabes (Secretaria de Trabalho e Bem-Estar Social), com as agências de proteção aos refugiados e demais parceiros que atuam junto aos órgãos estaduais que trabalham na resposta humanitária aos venezuelanos.

Participaram da reunião os representastes do Acnur (Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados), OIM (Organização Internacional para Migrações), UNFPA (Fundo de População das Nações Unidas), Unicef (Fundo das Nações Unidas para Infância), ONU Mulheres, Instituto Pirilampos e o SJMR (Serviço Jesuíta para Migrantes e Refugiados).

No encontro, foram realizadas avaliações das ações já realizadas em parceria com a CMB, a exemplo da Quarentena Sem Violência, que abrangeu atividades na capital e em vários municípios com a distribuição de informativos e kits de proteção às mulheres. Na oportunidade, também foi discutido sobre as próximas ações, incluindo ciclos de capacitações sobre a resposta e prevenção à violência baseada em gênero, com foco no engajamento de homens e adolescentes.

A secretária do Trabalho e Bem-Estar Social, Tânia Soares, destacou a importância da reunião de avaliação das ações como metodologia de resultados, visando atrair novas parcerias e ampliar os serviços existentes, abrangendo todo o público em situação de vulnerabilidade.

“Estivemos em várias ações itinerantes nos municípios e precisamos fortalecer esta parceria com as secretarias municipais de ação social nestas localidades, oferecendo os mesmos serviços ofertados na capital, ampliando nosso atendimento”, ressaltou.

A coordenadora de Políticas Públicas para as Mulheres, Graça Policarpo, ao detalhar o resultado das ações em parceria com as demais agências e outras instituições, reforçou a necessidade da abrangência a localidades em que apresentam um alto índice de ocorrências envolvendo a violência doméstica contra a mulher “Estamos trabalhando como planejamento futuro ampliar nossos serviços em parceria com toda a rede de proteção, assegurando este benefício através das parcerias existentes”, disse.

PROPOSTAS – Entre as propostas para a construção do plano de atividades para as próximas ações, ficou acertado o fortalecimento dos espaços da CMB, com a produção de materiais informativos; realização de duas capacitações envolvendo a rede de proteção e parceiros implementadores desta ação de prevenção; e reuniões de avaliação das ações já realizadas.