Manaus

Reintegração do Monte Horebe priorizará família mais vulneráveis

Monte Horebe
Monte Horebe
Zukka Brasil
Escrito por Zukka Brasil

Monte Horebe – O compromisso com o amparo social aos residentes do Monte Horebe tem marcado o processo de reintegração de posse da ocupação irregular na zona norte de Manaus, realizada desde a última segunda-feira (02/03) pelo Governo do Amazonas, com o apoio das forças de segurança.

O cadastro das famílias está sendo feito no Colégio Militar da Polícia Militar VI (CMPM VI), no Residencial Viver Melhor, e conta com atendimento diferenciado para grupos em vulnerabilidade.

A secretária de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania, Caroline Braz, destacou que a desocupação do Monte Horebe tem o social como prioridade, para que as famílias não sejam desalojadas sem uma contrapartida do Estado, como costumava acontecer.

“A ação no Monte Horebe tem mostrado que o Governo do Estado tem uma preocupação muito grande com as famílias que têm necessidade, com as famílias que precisam de uma atenção especial”, disse.

Uma dessas famílias foi a da dona de casa Cheila Marques, mãe de Ananda, de 16 anos, que vive com tetraplegia. Elas receberam todo o suporte da equipe da Sejusc e da Polícia Militar no deslocamento até o CMPM VI, onde foi realizado o cadastro social e a assinatura do acordo que garante o pagamento de auxílio-aluguel no valor de R$ 600 até o Estado definir uma solução de moradia permanente.

No local, Ananda também conseguiu a emissão do RG, um dos muitos serviços de cidadania oferecidos pela Sejusc. Cheila e a filha ainda foram encaminhadas à sede da secretaria para cadastro e recebimento de cadeira de rodas postural, que facilitará a mobilidade de Ananda.

As pessoas com deficiência estão recebendo um tratamento especial, de acordo com as suas necessidades. Então, nesse caso (de Ananda), essa família já vai ser cadastrada, vai receber uma cadeira de rodas, já vai ser incluída no aluguel social porque o foco do Governo do Estado é não permitir que nenhuma família necessitada fique desamparada”, acrescentou a secretária Caroline Braz.

Atendimento social – O trabalho de cadastramento das famílias do Monte Horebe é coordenado pela rede de assistência social do Estado, composta por profissionais das secretarias de Estado de Justiça, Direito Humanos e Cidadania (Sejusc) e Assistência Social (Seas), Superintendência Habitacional no Amazonas (Suhab) e Unidade de Gestão Integrada (UGI). Equipes da Defensoria Pública do Estado reforçam o atendimento social.

Mara Lena Marques, de 40 anos, foi outra moradora do Monte Horebe que assinou o acordo com o Governo do Estado nesta quarta-feira (04/03). Nascida em Itacoatiara, ela vivia na ocupação irregular há um anos e três meses.

“Isso daí que o governo tá fazendo é um bom negócio pra gente”, afirmou ela, que agora tem a certeza de conseguir uma moradia mais digna. “A gente quer uma moradia boa pra nós também, uma moradia que a gente possa viver bem, ter um conforto pra nossa família”.

Fotos: Tácio Melo