Segurança | AM

Reintegração do Monte Horebe iniciará um novo capítulo na história de Manaus

Monte Horebe
Monte Horebe
Escrito por Zukka Brasil

Monte Horebe – A reintegração de posse da invasão Monte Horebe, situada na Zona Norte de Manaus teve seu inicio por volta das 5h desta segunda-feira (2).

A reintegração de uso e posse da invasão do Monte Horebe pelo Governo do Estado do Amazonas e todo seu staff de apoio para tal, terá como primeira frente de normalização legal da área o cadastramento de moradores para futura moradia social.

Para tal ação e demais frente de trabalho, nessa que já é a maior ação de controle setorial do Governo Wilson Lima, haverá um efetivo de mais de 800 servidores, entre policiais e equipes de assistência social.

Diante de tal, o plano de desocupação anunciado na última sexta-feira (28) pelo vice-governador Carlos Almeida e todo o corpo formador da GGI (Gabinete de Gestão Integrada) em coletiva de imprensa no CICC, tal demanda terá envolvimento direto inclusive de representantes das Nações Unidas, além dos órgãos Seas, Sejusc, UGPE, Casa Civil, Sema, Ipaam, Suhab, SSP, Polícia Militar, Polícia Civil, Defensoria Pública do Estado (DPE), Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-AM) e Ministério Público do Estado do Amazonas (MPE-AM).

A Secretaria de Segurança Pública (SSP-AM), deixou claro que a operação é resultado de meses de planejamento pelas forças de segurança do Estado em paralelo com a Defensoria Pública do Amazonas e demais orgãos responsáveis pelo relocação das famílias lá existentes, mantendo dessa forma o objetivo maior de inibir o fenômeno de invasões em toda Manaus, anular setores da capital hoje monopolizados pelo tráfico e consequentemente garantir soluções de moradia adequadas para o cidadão em cada caso vigente.

Com antecipação à população em 48 horas de tal ação, não haveria como consequência, deixar se formar frentes de resistência por parte de algumas lideranças e moradores da área, algumas amplamente divulgadas pelo mídia local durante todo final de semana. porém diante do que já foi precisamente tratado na coletiva, um contingente de aproximadamente 700 policiais serão empregados na operação no Monte Horebe, com a montagem de barreiras em pontos estratégicos a partir do trabalho já realizado pelas equipes de inteligência das forças de segurança.

A imprensa local foi alertada ontem sobre retaliações de milícias e do tráfico no local e terá sua área de trabalho restrita a determinado setor do Monte Horebe, inclusive com a proibição do uso de drones na cobertura, sendo necessário o respeito pelo perímetro a ser utilizado para tal divulgação.