Destaque Esporte

Racismo em Flamengo x Bahia irá para o STJD à pedido da CBF

Flamengo x Bahia CBF | Campeonato Brasileiro | Racismo | Foto: Divulgação
Flamengo x Bahia CBF | Campeonato Brasileiro | Racismo | Foto: Divulgação
Zukka Brasil
Escrito por Zukka Brasil

A Confederação Brasileira de Futebol anunciou na noite de ontem (20), por meio de uma nota, que solicitou à Procuradoria do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) a abertura imediata de uma investigação sobre a denúncia de racismo feita pelo jogador Gerson Santos, do Clube de Regatas do Flamengo, contra o atleta do Esporte Clube Bahia, Índio Ramírez.

A entidade afirmou que encaminhará ao STJD a súmula da partida, na qual consta o relato da denúncia feita pelo integrante do time carioca. A CBF reitera que repudia profundamente qualquer ato de racismo.

Após a partida de ontem (20), contra o Bahia, o jogador do Flamengo denunciou o atleta do time adversário, Índio Ramirez, de ter pronunciado a frase “cala a boca, negro” direcionada a ele. No momento da ofensa, Gerson parou o jogo e discutiu com o treinador da equipe baiana, Mano Menezes, que minimizou o caso.

Ao receber a reclamação, Mano duvidou de Gerson e depois afirmou ao quarto árbitro do jogo que Ramírez não faria isso e é apenas “um guri”. O treinador foi demitido logo após a partida.

O Esporte Clube Bahia se manifestou também, em nota publicada na madrugada de hoje (21), sobre a denúncia. De acordo com o clube, o jogador ainda terá a oportunidade de se defender da acusação “tão grave”. Diz entender, porém, que a voz da vítima precisa ser preponderante e, por isso, afastou Ramírez do time. Revela, finalmente, que o presidente Guilherme Bellintani ligou para Gerson para prestar solidariedade.