Política | AM

Quem será o todo poderoso da ALEAM ? Os dados já estão rolando e a caravana não para !!

Plenário Ruy Araújo - ALEAM | Foto: Divulgação
Plenário Ruy Araújo - ALEAM | Foto: Divulgação
Zukka Brasil | AM
Escrito por Zukka Brasil | AM

Politica/Am – O Amazonas nunca viveu um final de ano tão intenso em sua política local. Com a chegada do dia D para os caminhos que teremos tanto para a Assembléia Legislativa do Amazonas como para o governo de Wilson Lima, as movimentações nos corredores e externamente à ALEAM estão tomando rumos que podem trazer nomes até então nem lembrados para a sucessão do atual presidente da Casa Josué Neto (PRTB).

O que se sente é um clima de incertezas no parlamento, principalmente após a Procuradoria-Geral da Aleam recorrer à decisão da suspensão do processo ocorreu após um mandado de segurança concedido pelo desembargador Wellington Araújo, do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), na madrugada da última sexta-feira (4) impetrado pelos deputados estaduais Alessandra Campêlo (MDB), Belarmino Lins (PP) e Saullo Vianna (PTB).

A verdade é que uma vez anulado por completo essa ato presidido pelo presidente Josué Neto (PRTB), nomes que eram de altissima relevância antes do conturbado dia 03/12, estão zarpando e deixando suas candidaturas de lado.

A exemplo disso está a até então queridinha do governador Wilson Lima à sucessão de Josué, deputada Alessandra Campelo (MDB), uma das fortes lideranças da base governista na Casa e que afirmou que não pretende concorrer, mas que irá trabalhar para que seja feita uma eleição sem nenhuma irregularidade.

“Não vou concorrer, não pretendo mais, acho que foi muito tumultuado esse processo e gerou um desgaste político, obviamente. Mas estou empenhada em fazer valer a Constituição, porque foi isso que eu jurei quando fui eleita. Não é possível que a Casa que faz as Leis do povo do Amazonas, haja fora da lei, então por isso eu vou lutar até o fim para que a Constituição seja cumprida e que a eleição ocorra de forma correta. Seja qual for o deputado ou deputada eleito, espero que não tenha mais nenhum tipo de trama”, afirmou a um jornal local.

Para uma outra frente da então “Chapa 2” a líder de governo deputada Joana Darc (PL) foi enfática em afirmar que, imediatamente após o anúncio de suspensão da eleição, diversos deputados começaram a se articular novamente, ato que poderia resultar em um cenário diferente da primeira eleição. 

“O que está sendo discutido, e parece que estão tirando o foco, é que independente do resultado da eleição o que todos querem é ter a oportunidade de montar duas chapas e concorrer em condições de igualdade sem serem surpreendidos da forma que foi na última semana. Onde aliás já tinha data declarada publicamente pelo presidente Josué neto para acontecer, que seria dia 17 de dezembro. Agora com a suspensão todos começam a ser articular novamente. Agora com a suspensão todos começam a ser articular novamente”, explicou ao mesmo jornal local.

O que pode vir a acontecer

São inúmeros cenários sendo conspirados por todos os lados nos corredores e arredores da Aleam, visitas até altas horas da madrugada e principalmente articulações, muitas articulações por deputados em busca de um lugar ao sol, obviamente na chapa vencedora.

nas palavras do cientista político Carlos Santiago que explicou ao jornal Em Tempo, uma situação que já ocorreu inúmeras vezes na Casa Legislativa e pode ocorrer novamente é um acordo entre o governador do Estado do Amazonas, Wilson Lima (PSC), e o prefeito eleito nestas eleições, David Almeida (Avante), onde o governador Wilson Lima facilitaria a eleição do deputado que tem maior ligação com o prefeito eleito.

E quem seria esse nome ?

Deputado Abdala Fraxe (Podemos), e, assim, haveria uma vantagem para a base governista.

“Ainda não existe uma decisão definitiva, por parte da Justiça do Amazonas, sobre a validação ou não da eleição para a Mesa Diretora, por isso é muito difícil levantar nomes. Roberto Cidade se colocou como uma pessoa muito querida, agregadora, e dificilmente abrirá mão do seu nome para disputar o cargo. Belarmino Lins, em todas as eleições o seu nome sempre é lembrado ou colocado na disputa. Mas tem um outro nome que tem uma proximidade com o prefeito eleito da cidade de Manaus e que pode, a partir de um acordo com o governador e com prefeito, ser um nome forte, que é Abdala Fraxe”, destacou o cientista politico Carlos Santiago.

A verdade é que a judicialização da Mesa Diretora expõe também o que a cúpula do governo Wilson Lima não desejava, um racha da bancada governista, em que o governador terá nos próximos dias que costurar intensamente para juntar suas frentes depois de todos os ocorridos.

Fica a pergunta: David e Wilson sentarão para tratar dessa demanda?

Penso que não.

David está totalmente acometido de uma transição cheia de pontualidade e em tempo recorde, a menos de um mês da sua posse. Por outro lado, temos o governador  Wilson Lima intensificando cada vez mais as forças que um sistema possui, mesmo que em Brasília, como ocorreu na sua interferência na saída de Josué Neto e Fausto Jr das presidências do PRTB.

Podemos afirmar que serão os dias mais importantes dos próximos dois anos do governo Wilson Lima.

Momentos de fortes emoções até o último voto, quem sabe no dia 17 de dezembro de 2020.