Destaque Manaus

Prefeitura de Manaus sanitização as avenidas Eduardo Ribeiro e Floriano Peixoto, no Centro

Prefeitura de Manaus Centro
Foto: Cristhian Guerreiro/Casa Militar e Divulgação/Ageman
Escrito por Zukka Brasil | AM

A Prefeitura de Manaus realizou, na manhã desta quinta-feira, 15/7, uma ação de sanitização nas avenidas Eduardo Ribeiro e Floriano Peixoto, no Centro.

Por determinação do prefeito David Almeida e do vice-prefeito e secretário municipal de Infraestrutura, Marcos Rotta, o trabalho aconteceu, após a descida das águas do rio Negro, para garantir a higienização das vias e a retomada segura de atividades comerciais, o fluxo dos veículos e a circulação dos pedestres.

A força-tarefa foi coordenada pela Casa Militar, com o apoio da Defesa Civil, Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU), Secretaria Municipal de Limpeza Urbana (Semulsp), Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf) e Agência Reguladora dos Serviços Públicos Delegados do Município de Manaus (Ageman), e teve, ainda, a parceria da concessionária Águas de Manaus.

Com a descida do nível do rio Negro, que chegou a atingir a marca histórica de 30,02 metros neste ano, a Defesa Civil realizou a retirada de mais de mil metros de pontes metálicas que estavam em torno da praça do Relógio, no centro de Manaus. Com isso, o local precisou ser sanitizado, em decorrência do tempo que a água ficou parada no local.

“É importante para evitar, principalmente, a proliferação de doenças. Nesse período da cheia, nós temos a presença de roedores e cobras, sendo prejudiciais à saúde. Esse trabalho é feito para que se possa mitigar esses tipos de doenças causadas por esses vetores”, destacou o diretor de Operações da Defesa Civil, major Robson Falcão.

Para que os carros de limpeza pudessem realizar a ação de sanitização na praça da Matriz, terminal de passageiros e praça do Relógio, o IMMU esteve no local para que a trafegabilidade fosse mantida sem alterar a rota das principais avenidas.

“Nós estaremos presentes para fazer as mudanças necessárias, inclusive no fluxo. Ou seja, nós iremos lavar uma ala, proibir o fluxo só nessa ala, liberar o fluxo nas outras alas e, conforme a limpeza, nós vamos fazendo a liberação gradativa, para que não tenhamos nenhum impedimento na locomoção dos ônibus nessa área da cidade”, ressaltou o diretor de Transporte do IMMU, Edinaldo Castro.

Vistoria

Os técnicos da Ageman vistoriaram o trabalho de sanitização das áreas do Centro atingidas pela cheia do rio Negro.

“Contamos com o apoio da concessionária Águas de Manaus nessa importante força-tarefa que está sendo realizada no Centro pela Prefeitura de Manaus, de forma que sejam asseguradas todas as condições sanitárias para que motoristas, pedestres e comerciantes retornem para essas áreas com segurança e mobilidade”, afirmou o diretor-presidente da Ageman, Fábio Alho.

A ação, que deve se estender, nos próximos dias, pelas demais avenidas do centro da cidade, conforme a descida das águas, contou com mais de cinco veículos, entre caminhões-pipas, hidrojatos e munk’s, utilizando mais de 20 mil litros de água e hipoclorito – produto utilizado no tratamento de água para realização da limpeza e desinfecção.

“Hoje, nós iremos fazer toda a higienização nessa área central com hipoclorito e também estaremos apoiando com aplicação de cal nas áreas que continuam alagadas para diminuir o odor causado pela água parada, bem como a elevação do PH“, explicou o gerente de serviços da Águas de Manaus, Felipe Poli.

Cheia 2021

A cheia história do rio Negro, em 2021, atingiu a marca histórica de 30,02 metros, com isso a Defesa Civil Municipal construiu mais de 15 mil metros de pontes em 25 localidades da capital, atendendo mais de 4 mil famílias que foram atingidas pela elevação do nível do rio.