Manaus

Prefeitura de Manaus inicia campanha de vacinação antirrábica na zona Norte

Prefeitura de Manaus Vacinação Antirrábica Zona Norte Manaus
Foto: Camila Batista
Escrito por Zukka Brasil | AM

Com a meta de imunizar 80% da população de cães e 100% da população de gatos, como recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS), a Prefeitura de Manaus, por meio do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) Doutor Carlos Durand, iniciou, nesta quinta-feira, 9/12, a Campanha de Vacinação Antirrábica Animal de 2021. A estimativa é que sejam imunizados 225.335 animais, sendo 161.110 cães e 64.225 gatos.

O trabalho foi iniciado na zona Norte de Manaus com as equipes atuando na comunidade Braga Mendes, seguindo na sexta-feira, 10/12, para vacinação no bairro Cidade de Deus.

Durante a cerimônia de início da campanha, realizada na sede do CCZ, no bairro Compensa (zona Oeste), o subsecretário municipal de Gestão da Saúde, Djalma Coelho, destacou a importância da campanha para garantir o cuidado da saúde dos animais, mas também para a prevenção da ocorrência de casos de raiva nos seres humanos.

“A raiva é uma zoonose que pode ser transmitida dos animais para o ser humano. Tem uma alta taxa de mortalidade e a prevenção com a vacina é a melhor arma também contra essa doença. Por isso, é importante trabalhar para atingir as metas em relação à cobertura vacinal”, alertou o subsecretário.

Além da prevenção com a vacinação antirrábica para cães e gatos, Djalma Coelho destacou que a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) também executa as ações do programa de Profilaxia e Controle da Raiva Humana, que atende pessoas que procuram as unidades de saúde em caso de agressão por animais domésticos (cães e gatos) ou silvestres, potenciais transmissores do vírus da raiva para o ser humano.

“São medidas em que ao ser atacada por um animal, a pessoa pode procurar uma Unidade de Saúde para receber atendimento e, de acordo com a avaliação do profissional de saúde, o uso do soro ou vacina, assim como orientações de acompanhamento do animal, seguindo os protocolos do Ministério da Saúde”, informou o subsecretário.

O diretor do CCZ, médico veterinário Rodrigo Araújo Rodrigues, informou que, como acontece todos os anos, a campanha será executada com a vacinação em domicílio, iniciando na zona Norte de Manaus e depois seguindo para as zonas Leste, Sul e Oeste.

“As equipes de vacinadores irão trabalhar de segunda-feira a sábado durante o período da campanha, realizando as visitas em domicílio no horário das 8h às 13h. Devem ser vacinados cães e gatos a partir de três meses de idade e que apresentem boas condições de saúde”, orientou o diretor.

A cerimônia de início da campanha contou também com a participação do médico veterinário e presidente do Conselho Municipal de Saúde (CMS/Manaus), Jorge Carneiro, que lembrou que desde a década de 80 existe um consenso científico de que a melhor estratégia para bloquear a circulação urbana do vírus da raiva é através da vacinação de cães e gatos, os principais reservatórios da doença no ambiente urbano.

“A própria OMS determina que para uma população ficar protegida e, consequentemente, ter a circulação do vírus restrita, é necessário alcançar a vacinação de 80% da população canina e 100% da população de felinos naquele ambiente urbano. Manaus vem conseguindo atingir essa meta constantemente e por conta disso os últimos casos registrados da doença são da década de 80, no ano de 1983 o caso humano e no ano de 1985 o caso animal, comprovando que a estratégia da vacinação é a melhor forma de prevenir a circulação do vírus da raiva”, informou Jorge Carneiro.

Ele também orientou sobre a importância dos cuidados em caso de agressão por cães, gatos e as medidas de Profilaxia e Controle da Raiva Humana.

“Uma vez que acontece a agressão do animal, as medidas de profilaxia são os meios que se tem de bloquear o acesso do vírus ao sistema nervoso central. A primeira coisa a fazer é lavar intensamente o local em que a mordida aconteceu e em seguida procurar uma Unidade de Saúde de referência para que o atendimento seja feito. Nesse sentido, o CMS, por meio dos conselheiros de saúde, tem papel fundamental na divulgação das ações e da campanha de vacinação, estimulando a população para que receba os vacinadores e permita a imunização dos animais”, disse Jorge Carneiro.