Destaque Manaus

Prefeito David Almeida determina celeridade nas obras de recuperação em área afetada por erosão no Mauazinho

Prefeitura de Manaus David Almeida Erosão Mauazinho
Foto: Ruan Souza
Escrito por Zukka Brasil | AM

O prefeito David Almeida determinou, durante vistoria realizada nesta segunda-feira, 20/9, celeridade nas obras emergenciais de recuperação de aproximadamente 40 metros de erosão em um trecho da rua Manoel Henrique Ribeiro, no bairro Mauazinho, zona Sul.

O problema, que já dura 10 anos, é acompanhado pela gestão desde janeiro e recebeu uma série de medidas para garantir a segurança da área e dos moradores e, agora, recebe obras definitivas. O local também irá receber terraplanagem para conter as constantes erosões decorrentes das fortes chuvas.

“Desde 2011, esta rua Manoel Ribeiro tem problemas de erosão, e, em 2018, uma grande chuva levou algumas casas dessa importante via no bairro do Mauazinho. Vamos revitalizar essa área, da maneira mais rápida possível, que é um problema muito grande, mais de 40 metros de altura, e nós vamos iniciar o trabalho para finalmente colocar essa rua à disposição da população local”, destacou o prefeito de Manaus.

De acordo com o vice-prefeito e secretário municipal de Infraestrutura, Marcos Rotta, a ocorrência é antiga e os moradores esperam uma ação definitiva para a erosão na área. O local já havia recebido mais de 150 metros de drenagem profunda, caixas coletoras que dão a vazão correta das águas pluviais, além da limpeza da área.

“Estamos realizando este serviço de forma célere e iremos dar uma solução definitiva para o problema. O local vem sofrendo há algum tempo e com a ocorrência das chuvas dos últimos dias, foi surgindo uma grande erosão, pois a água começou a infiltrar prejudicando bastante essa localidade. Estamos empenhados em realizar um trabalho eficaz, solucionando o grave problema, conforme orientação do prefeito David Almeida”, concluiu Rotta.

Cuidado

A Defesa Civil municipal, órgão da Casa Militar, e a Secretaria Municipal de Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc), responsável pelo cadastro da população em situação de risco devido à erosão, irão até o local ainda nesta segunda para avaliar a situação e tomar as medidas cabíveis.

Moradora da área há mais de 30 anos, Fátima Conceição teve a casa comprometida. Para ela, o serviço de reaterro da via traz esperanças de voltar a morar no antigo imóvel.

“Estou no aluguel social há mais de um ano, e ver as equipes e maquinário trabalhando no ‘buracão’ me traz esperanças de poder ter minha casa de volta. É o que mais quero”, afirmou.

Com informações de Maryane Maia