Roraima

Polícia Militar realizou patrulhamento fluvial neste fim de semana

Patrulhamento fluvial feito pela Cipa neste fim de semana. Foto Divulgação.
Zukka Brasil | RR
Escrito por Zukka Brasil | RR

A Cipa (Companhia Independente de Policiamento Ambiental) da Polícia Militar de Roraima realizou neste fim de semana um patrulhamento fluvial, com policiamento ostensivo e preventivo, nas imediações dos municípios de Boa Vista e do Cantá.

Os trabalhos começaram por volta das 8h e foram concluídos às 18h deste sábado, 12. As atividades foram iniciadas no perímetro do Porto Marina Meu Caso, em Boa Vista, com deslocamento até a Serra Grande, no Cantá, na extensão do Rio Branco.

Durante o patrulhamento fluvial, as guarnições fizeram cinco abordagens; três autos de infração; uma averiguação em área de preservação ambiental; duas conduções ao Distrito Policial; apreensão de duas armas de fogo e de oito munições (por porte ilegal). Além disso, houve uma constatação de abate de animal silvestre e apreensão de uma motosserra.

“Durante o policiamento ostensivo e preventivo, qualquer verificação de irregularidade em relação à agressão ao meio ambiente, por exemplo, pesca e caça ilegal, corte de árvore, as pessoas são abordadas e orientadas. As ocorrências e os objetos apreendidos são encaminhados e os envolvidos são conduzidos ao Distrito Policial”, explicou o comandante de Policiamento da Capital, coronel Magalhães José Damasceno.

De acordo com o comandante, o patrulhamento fluvial nas proximidades da área urbana de Boa Vista, nos rios Cauamé e Branco, é feito de forma especial e também inclui ações educativas e de apoio às instituições que realizam limpeza das margens dos rios.

“Nas demais partes do Estado, a Cipa dá apoio ao Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis), ao Exército, ao Instituto Chico Mendes, à Femarh (Fundação Estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos) e às Secretarias Municipais do Meio Ambiente. A Companhia atua também em operações em áreas de florestas e em situações de perturbação da tranquilidade”, ressaltou o coronel Damasceno.