Amazonas Segurança | AM

Polícia Civil prende homem que forjava ser advogado para aplicar golpes e receber dinheiro por honorários advocatícios

Zukka Brasil
Escrito por Zukka Brasil

O delegado Geraldo Eloi, chefe de Gabinete da instituição, acompanhado do delegado Aldeney Goes, titular do 19° Distrito Integrado de Polícia (DIP), falaram, na manhã desta quarta-feira (30/1), durante coletiva de imprensa, sobre o cumprimento de mandado de prisão preventiva por estelionato em nome de Ricardo Colares Barros, 40, denunciado por forjar ser advogado e cobrar honorários advocatícios dos clientes enganados.

De acordo com o delegado Geraldo Eloi, que na ocasião estava representando o delegado-geral, Lázaro Ramos, Ricardo possui um extenso histórico criminal. O infrator responde a cerca de cinco ações penais por estelionato no estado. Os policiais civis também identificaram a existência, em delegacias distintas da capital, de aproximadamente dez Boletins de Ocorrência (BOs) em nome de Ricardo pela prática do mesmo tipo de crime. “Ele não atuava somente no Amazonas, tanto que Ricardo foi preso pela equipe do 19° DIP em razão de uma ordem judicial expedida no dia 2 de agosto de 2018, pela Justiça do estado do Ceará”, enfatizou.

Prisão – O titular do 19° DIP relatou que Ricardo foi preso na manhã de terça-feira (29/1), por volta das 6h, em uma casa situada na rua dos Japoneses, Conjunto Parque Shangrilá, no bairro Parque Dez de Novembro, zona centro-sul de Manaus. Segundo o delegado, as diligências que culminaram na prisão do infrator foram iniciadas após um homem de 29 anos procurar o 19° DIP para formalizar a ocorrência, relatando que havia sido enganado por Ricardo, após tentar mover uma ação judicial e contratar os falsos serviços advocatícios.

“Quando recebemos este caso, tivemos bastante cautela, pois além de enganar a vítima, Ricardo envolveu o nome de uma instituição de renome como a Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Amazonas (OAB-AM). Essa vítima que nos procurou chegou a entregar aparelhos celulares ao infrator, fez cerca de R$ 23 mil em compras para Ricardo e ainda pagou mais R$ 4 mil pelos falsos serviços advocatícios. Durante as diligências, constatamos que as vítimas de outras delegacias chegaram a pagar valores de R$ 30 a 90 mil a Ricardo”, explicou Aldeney Goes.

Conforme a autoridade policial, Ricardo foi estagiário da Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Ceará (OAB-CE), por conta disso tinha conhecimento jurídico e conseguia enganar as vítimas. Goes destacou que a Justiça do estado do Ceará foi notificada sobre a prisão de Ricardo e deverá fornecer informações que irão complementar as investigações dos casos em andamento que envolvem o infrator em Manaus.

O delegado Geraldo Eloi pediu às pessoas que tenham sido vítimas de Ricardo para formalizarem a ocorrência no 19° DIP, que está situado na avenida Coronel Teixeira, bairro Santo Agostinho, zona oeste de Manaus, ou na delegacia mais próxima da casa onde mora, para que a polícia possa realizar os procedimentos cabíveis e instaurar os Inquéritos Policiais (IPs). Já as investigações que citam o infrator e estão em andamento serão concluídas e remetidas à Justiça.

Indiciamento – Ricardo foi indiciado por estelionato. Ao término dos procedimentos cabíveis no 19° DIP, ele será conduzido ao Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM), localizado no quilômetro oito da rodovia federal BR-174, onde irá ficar à disposição da Justiça.

Agradecimento – O presidente da OAB-AM, Marco Aurélio Choy, esteve presente na coletiva de imprensa e agradeceu o empenho das equipes da Polícia Civil do Amazonas em elucidar o caso e retirar de circulação um infrator que atingia a advocacia por forjar ser um advogado.

Choy orientou as pessoas que desejam contratar serviços jurídicos para que acessem o Cadastro Nacional do Advogados (CNA), por meio do site https://cna.oab.org.br/, onde é possível pesquisar o registro dos profissionais habilitados e confirmar se, de fato, o profissional em questão pode exercer a função.