Segurança | AM

Polícia Civil prende 11 pessoas por crimes distintos durante a operação ‘The Flash’, deflagrada em Iranduba

presos Polícia Civil do Amazonas
Zukka Brasil
Escrito por Zukka Brasil

A Polícia Civil do Amazonas, representada pelo delegado-geral adjunto da instituição, Orlando Amaral, e pela delegada Sylvia Laureana, titular da 31ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP), falou na manhã desta terça-feira (19/02), às 11h30, no prédio da Delegacia Geral, sobre as prisões de 11 pessoas, sendo nove em cumprimento a mandados de prisão e duas em flagrante, por crimes distintos, durante a deflagração da operação “The Flash” em Iranduba, município distante 27 quilômetros em linha reta da capital.

Durante a coletiva de imprensa, a delegada Sylvia Laureana explicou que a operação, iniciada segunda-feira (18/02) e finalizada na manhã desta terça-feira (19/02), foi desencadeada por policiais civis lotados na 31ª DIP ePosto de Policiamento Integrado (PPI) do Distrito de Cacau Pirêra, ambos situados em Iranduba, e que teve por objetivo combater a criminalidade naquele município, por meio do cumprimento de ordens judiciais e averiguação de denúncias anônimas feitas por populares.

Na ocasião, o delegado-geral adjunto da instituição informou que a operação “The Flash” é a continuação dos trabalhos realizados na capital em combate ao crime organizado. “Estamos dando continuidade às ações policiais que estão sendo realizadas na capital. Procuramos tirar das ruas homicidas, pessoas envolvidas com o tráfico de drogas, roubos e outros delitos que colocam em risco a segurança da população. Esses trabalhos estão sendo realizados pela Polícia Civil na Região Metropolitana de Manaus (RMM) e também em outros municípios do interior do Estado”, disse Orlando Amaral.

Presos – Foram presos em cumprimento a mandados de prisão: Danilo Alexandre Vilhena de Carvalho, 42; Gustavo Mendonça da Silva, 21, o “Gugu”; Janerson Agostinho de Morais, 25, conhecido como “Pesadelo”; José Uilson Moura, 27; Kayo Rangel dos Reis Batista, 24, e Matheus Ramalho da Costa, 19, chamado de “Teuzinho”, por crimes distintos, como homicídio, homicídio culposo no trânsito, roubo e tráfico de drogas.

A titular da 31ª DIP informou que durante os trabalhos os policiais civis cumpriram três mandados de prisão por roubo, tráfico de drogas e associação para o tráfico no Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM), na capital, em nome dos detentos Carlos Augusto do Santos Amorim, 28, conhecido como “Calabresa”; Daniel Monteiro de Nazaré, 21, chamado de “Galinha Pintadinha”, e Francisco de Assis Oliveira Ferreira, 24, o “Sula”.

Já Hélio Gustavo Azevedo da Silva, 18, e Elvis Sanches Jardim, 21, foram presos em flagrante, por roubo tentado e receptação, respectivamente.

Investigação – Laureana destacou que os trabalhos em torno da operação duraram cerca de quatro meses. “Fizemos o levantamento dos mandados para deflagrarmos essa operação. Entretanto, continuamente, investigamos outros crimes que ocorrem no município de Iranduba. Temos a colaboração da população, que nos auxilia com denúncias. Todas as pessoas que foram presas estão envolvidas em crimes graves, como homicídio, tráfico de drogas e roubo”, pontuou.

Caso de destaque – Durante a coletiva de imprensa, a delegada ressaltou que José Uilson foi preso em cumprimento a mandado de prisão preventiva por homicídio expedido pela 1ª Vara Criminal de Natal, no Rio Grande do Norte. O homem estava sendo procurado pela autoria da morte da própria companheira, ocorrida no dia 16 de junho de 2012. O indivíduo foi localizado no residencial Monte Castelo, situado na Comunidade do Caldeirão, em Iranduba.

“José matou a companheira dele a facadas e estava foragido desde a ocasião do crime. Durante a operação, logramos êxito na prisão dele em uma comunidade do município de Iranduba. Agora ele será recolhido ao Sistema Prisional de Manaus. Depois, provavelmente, será recambiado ao local onde o delito foi praticado”, esclareceu a titular da 31ª DIP.

‘The Flash’ – Sylvia Laurena explicou que a operação recebeu o nome de “The Flash” em razão da celeridade dada ao cumprimento dos mandados de prisão que estavam em aberto. “Escolhemos esse nome porque agimos de forma rápida, tirando de circulação essas pessoas que estavam com ordens judiciais em aberto. É uma resposta efetiva da Polícia Civil em combate à criminalidade no município de Iranduba”, argumentou.

Trâmites – Os seis indivíduos presos em cumprimento a mandados de prisão preventiva e os dois jovens presos em flagrante serão encaminhados ao CDPM, na capital, onde ficarão à disposição da Justiça.

FOTOS: LANA HONORATO/PC-AM