Segurança | RR

Polícia Civil de Roraima apoia campanha de ajuda às vítimas de violência doméstica

Policia Civil de Roraima
Policia Civil de Roraima | Foto: Ascom PCRR
Zukka Brasil | RR
Escrito por Zukka Brasil | RR

Segurança/RR – A PCRR (Polícia Civil de Roraima) aderiu à campanha Sinal Vermelho para a Violência Doméstica, lançada no último dia 10, pelo CNJ (Conselho Nacional de Justiça) e a AMB (Associação dos Magistrados Brasileiros). A campanha tem como foco ajudar mulheres em situação de violência a pedirem ajuda nas farmácias do país.

Polícia Civil de Roraima apoia campanha de ajuda às vítimas de violência doméstica | Foto: Divulgação

Polícia Civil de Roraima apoia campanha de ajuda às vítimas de violência doméstica | Foto: Divulgação

Segundo a diretora do DPE (Departamento de Polícia Especializada), delegada Elivânia Aguiar, é de extrema importância incentivar as mulheres em situação de violência a procurararem a Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher) para denunciar os agressores.

“Apesar do avanço das políticas públicas em defesa da mulher vítima de violência, infelizmente muitas delas ainda não se sentem encorajadas a denunciar seus agressores. A iniciativa do CNJ e da AMB visa exatamente ampliar a rede de proteção às mulheres, trazendo outros atores para participar dessa medida que visa proteger a vida de milhares de mulheres vítimas de violência”, disse.

Em todo o País, mais de 10 mil farmácias e drogarias são parceiros da campanha, que tem um método simples.

“Com um X vermelho na palma da mão, que pode ser feito com caneta ou mesmo um batom, a vítima sinaliza que está em situação de violência. Com o nome e endereço da mulher em mãos, os atendentes das farmácias e drogarias que aderirem à campanha deverão ligar, imediatamente, para o 190 e relatar a situação”, observou.

Em Boa Vista, segundo Elivânia Aguiar, a violência contra a mulher teve um aumento de aproximadamente 30% nos registros de boletins de ocorrência nos cinco primeiros meses do ano.

“Apesar desse período de pandemia, a Deam permanece funcionando 24 horas por dia para atendimento presencial, buscando ajudar essas mulheres que muitas vezes têm sofrido caladas”, destacou.

A diretora informou também que as mulheres vítimas de violência podem registrar o Boletim de Ocorrência na modalidade online, por meio do site da Polícia Civil no endereço www.pc.rr.gov.br, clicando em “Delegacia Online” e posteriormente na opção “Preservação de Direitos”.