ESPECIAL PUBLICITÁRIO

Perda da audição está afetando cada vez mais pessoas, saiba se você é uma delas

Dia Nacional de Prevenção e Combate à Surdez Hapvida
Foto: divulgação
Escrito por Zukka Brasil | AM

A perda gradual da audição é algo comum na rotina da população brasileira e segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), uma a cada dez pessoas podem ser afetadas com essa perda até 2050. No entanto, para a maioria desses casos, existem tratamentos bem eficazes.

O assunto ganha relevância e importância, por meio do Dia Nacional de Prevenção e Combate à Surdez, celebrado sempre no dia 10 de novembro. A surdez pode ser definida como a diminuição da capacidade de ouvir sons em níveis normais, ou seja, quando as outras pessoas ouvem normalmente. Ela pode ser leve, moderada, severa e profunda, mas qualquer pessoa que precise constantemente de volumes mais altos pode ter algum grau de surdez.

Segundo o otorrinolaringologista do Sistema Hapvida, Carlos Diego Fernandes, os sintomas iniciais precisam ser levados a sério.

“As perdas auditivas tem uma sintomatologia bem comum! A dificuldade de ouvir relatada pelo paciente ou por familiares é o sintoma mais característico, mas também pode ocorrer de aumento do volume de aparelhos domésticos como TVs e rádios, dificuldade em ouvir ligações, zumbido e, por vezes, isolamento”.

O médico ainda destaca quais os principais cuidados que devemos ter com os ouvidos, e quando procurar ajuda médica.

“O ouvido é um órgão bastante sensível às variações de intensidade do som. É extremamente prudente que a exposição a ruídos de alta intensidade seja pelo menor tempo possível e sempre com proteção. Com o uso excessivo, principalmente por jovens, de fones de ouvido o aparecimento de danos audiológicos vem ocorrendo em faixas etárias cada vez menores. Ao primeiro sinal de dificuldade auditiva, dores, zumbido ou mesmo não havendo sintomas, mas existindo um fator de causa, como trabalhar em ambiente ruidoso, a ajuda do otorrinolaringologista deve ser imediata para prevenir danos maiores ao longo prazo”, destaca.

Para evitar que a surdez se agrave, devemos ficar atentos a alguns sintomas físicos, como zumbidos, chiados, estalos ou apitos no ouvido; ou a sensação de ouvido tampado.