Roraima

Pelo 3º anos seguido Roraima apresenta maior crescimento populacional do Brasil

IBGE | Foto: FÁBIO MARTINEZ
IBGE | Foto: FÁBIO MARTINEZ
Zukka Brasil | RR
Escrito por Zukka Brasil | RR

Roraima – O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgou, ontem, 27, a pesquisa da estimativa da população para os municípios brasileiros e unidades da Federação, com data base em 1º de julho de 2020.

Os dados mostram que o Estado de Roraima apresenta uma população de 631.181 habitantes, com um crescimento de 4,2% na comparação com 2019 – pelo terceiro ano consecutivo, a maior elevação populacional do Brasil. Os números são cinco vezes superior do que a média nacional, que aponta para um crescimento médio de 0,8%.

O secretário adjunto e economista da Seplan (Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento), Fábio Martinez, explicou que as estimativas são construídas pelo Sispep (Sistema de Projeções e Estimativas Populacionais) e que em Roraima esse trabalho é realizado mediante acordo de cooperação técnica entre o IBGE e a Seplan.

“A parceria entre IBGE e Seplan possibilita uma estimativa mais precisa da população do nosso Estado, principalmente no que tange ao fluxo migratório. O Governo de Roraima foi fundamental para que o fluxo migratório, principalmente de venezuelanos, fosse considerado nas estatísticas populacionais no Estado. Isso possibilitou mostrar que, pelo terceiro ano consecutivo, Roraima vem apresentando o maior crescimento populacional”, frisou o secretário.

O adjunto da pasta destacou ainda que o dado é fundamental não apenas para saber qual a real população do Estado, mas também para servir de base para as transferências federais direcionadas para Roraima.

“Tanto em relação ao FPE [Fundo de Participação dos Estados] quanto ao FPM [Fundo de Participação dos Municípios], mais recentemente, em relação às transferências federais para auxiliar no combate da pandemia, um dos fatores primordiais observados é justamente a população de cada Unidade da Federação e dos seus municípios”, pontuou.

Com informações de Fernanda Azevedo