Brasil

Padre Fábio de Melo detona ao soltar a voz sobre morte do neto de Lula: “Esqueçam as diferenças, uma criança está morta”

Escrito por Zukka Brasil

O Padre Fábio de Melo decidiu se posicionar e fazer uma reflexão nesta sexta-feira, 1, sobre a repercussão da morte do neto do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o pequeno Arthur de apenas 7 anos que morreu em decorrência do agravamento do quadro de meningite meningocócica.

O padre que é tão conhecido por suas palavras sábias e cheias de verdade, usou sua rede social para fazer uma reflexão e chamar a atenção das pessoas para o fato de que uma criança estar morta. Diante desse fato as pessoas precisam esquecer o ódio político e respeitar a dor do ser humano.

Arthur Lua da Silva faleceu nessa sexta-feira por causa da doença infecciosa. Na publicação, o Padre Fábio de Melo abriu o coração e fez com que seus seguidores refletissem sobre o momento de luto:

“Que as nossas diferenças políticas não nos privem da solidariedade que nos torna humanos. Uma criança está morta. Nada pode ser mais doloroso ao coração de uma família”, twittou ele.

Aproveitando o momento, o religioso falou sobre uma cena que presenciou entre políticos.

“Quando eu morava em Terra Boa, PR, vi uma cena que nunca mais esqueci. O filho do prefeito morreu num acidente. O inimigo político, que há anos lhe fazia acirrada oposição, entrou na casa e encontrou o prefeito ao lado do filho morto. Choraram juntos num abraço prolongado”, escreveu.

Para finalizar seus pensamentos, ele revelou: “Deveria ser natural à condição humana poder discordar, contestar, protestar, tomar partido, sem que isso se transformasse em ódio pelo outro, satisfação em ver nele os desdobramentos naturais da finitude que é de todos nós”.

Infelizmente muitas pessoas estão fazendo piadas com a dor do ex-presidente Lula, é preciso entender que a dor enfrentada por ele e sua família nesse momento é a mesma que todos os dias invade as casas de muitas pessoas durante todo dia e em todo o decorrer da vida.

O Brasil precisa respeitar a dor e o luto vividos nesse momento e as diferenças políticas precisam ser colocadas de lado para que o ser humano possa chorar em paz a sua perda e receber o abraço de solidariedade de todo o país.

Deixe um comentário