Economia

“O Amazonas é uma terra possível e passível de investimentos, de forma perene” Carlos Almeida na reunião do CAS

Carlos Almeida
Redação
Escrito por Redação

O governado em exercício do Amazonas, Carlos Almeida Filho, participou, nesta quinta-feira (20/02), da 290ª Reunião Ordinária do Conselho de Administração da Superintendência da Zona Franca de Manaus (CAS), realizada no auditório da Suframa.

Na solenidade, comandada pelo Carlos Alexandre da Costa, secretário especial de Produtividade, Emprego e Competitividade (Sepec) do Ministério da Economia; Carlos Almeida frisou que o Governo do Estado segue buscando estabilidade para a alíquota sobre o Imposto para Produtos Especializados (IPI) do Polo de Concentrados.

“Há uma preocupação permanente do Governo do Estado do Amazonas com relação à segurança jurídica. A grande temática referente à questão dos concentrados se trata, porque o recado que se quer dar para o resto do mundo, com relação aos investidores, é que o Amazonas é uma terra possível e passível de investimentos, de forma perene. O governador Wilson Lima está tratando disso em Brasília, porque estamos muito preocupados (com o futuro do modelo Zona Franca). Nós precisamos de algo muito mais estável para fazer um modelo de desenvolvimento aqui na região”, ressaltou o vice-governador.

Carlos Almeida também reforçou que as questões relacionadas à Reforma Tributária têm sido conduzidas em conjunto e de forma responsável.

“Estamos em sintonia, tanto o Governo do Estado do Amazonas quanto a nossa bancada (no Congresso Nacional). Nós estamos trabalhando de forma contundente para que as modificações dessa Reforma Tributária não afetem o Estado do Amazonas. A grande preocupação é que as mudanças possam acabar solapando um modelo que tem sido responsável pela preservação da nossa própria floresta”, observou Carlos Almeida.

Também estiveram na reunião os governadores do Acre e de Roraima, Gladson Cameli e Antônio Denarium, respectivamente; o vice-governador de Rondônia, José Atílio Martins; além de parlamentares, empresários, dirigentes de órgãos públicos e representantes de entidades de classe.