ESPECIAL PUBLICITÁRIO

Nutricionista dá dicas de como evitar os exageros nas ceias de fim de ano

Nutrição Natal Hapvida
Foto: Ascom
Escrito por Zukka Brasil | AM

Considerado um dos momentos mais aguardados do ano para alguns, as ceias de Natal e Ano Novo podem se tornar uma tentação ou dor de cabeça para outros. Principalmente, para aqueles que começaram a adotar uma alimentação saudável e equilibrada, com a prática de exercícios físicos.

Ao que tudo indica, a grande maioria prefere fazer uma pausa ou então adiar os novos hábitos. Mas há aqueles que também preferem se ‘privar’ das delícias de fim de ano. Nesse caso, vem a pergunta: vale a pena mesmo se ‘privar’ nessa época?

Para quem teve uma alimentação saudável ao longo do ano, experimentar esses banquetes não significam jogar fora todo o esforço dos outros meses, pelo menos é o que afirmam os especialistas.

E sobre o consumo de álcool, vale lembrar que as bebidas não são isentas de calorias e contribuem para o aumento de peso. Para evitar a ressaca no dia seguinte, a velha dica de ingerir muita água é sempre bem-vinda.

O nutricionista do Sistema Hapvida, Igor Oliveira, dá dicas de como diminuir os impactos das ceias de natal e ano novo em relação ao peso e saúde.

“É muito importante a gente lembrar que nesse período, a prioridade é justamente a confraternização, ou seja, a prioridade não é você se preocupar em ‘não ganhar peso’, ou não comer de maneira saudável. As ceias de fim de ano são justamente para confraternizarmos e não fazer dieta. O que era pra ser feito de dieta ou emagrecimento especificamente voltado pra saúde ou controle de alguma doença, era para ter sido feito no decorrer do ano, como justamente algo para manutenção da saúde e busca da melhora da qualidade de vida ou da composição corporal. Mas se mesmo a gente quiser diminuir esses impactos, uma dica interessante é já comer algo que esteja na sua dieta e saudável, antes de ir para as ceias que são muito fartas e abundantes, justamente para que você não exagere na hora de comer ou abusar de alimentos que não sejam tão saudáveis pra você. Ou você pode também priorizar o consumo de frutas e verduras, que geralmente são comuns na hora do jantar. Outra dica interessante é ter cuidado com a questão das bebidas alcoólicas, se for ingeri-las é muito importante manter a hidratação do seu corpo, ou seja, a cada uma dose da bebida de sua preferência, é muito interessante que você beba com um copo de água, isso vai ajudar a manter um bom funcionamento do teu organismo e reduzir os impactos do álcool no teu corpo”, ressalta.

O nutricionista ainda destaca quais seriam os melhores caminhos a seguir antes e depois das festas de fim de ano.

“Como foi dito, no decorrer do ano é importante buscar uma alimentação adequada, fazer atividade física, cuidar da saúde mental, dormir bem, essas coisas são fundamentais para manter a saúde e bem estar. Em se tratando do pós-festa, é muito importante frisar que aquele ‘pesinho’ que a gente ganha após as festas de natal e ano novo, não necessariamente está ligado ao peso corporal ou ao ganho de gordura, e sim ao aumento na retenção hídrica, ou seja, você retém mais água no corpo e, consequentemente, seu peso aumenta, por isso a maioria das pessoas se sentem um pouco mais ‘inchadas’, e também há aumento do volume fecal porque a gente acaba comendo mais nas ceias. Então a dica principal é: caso você já faça dieta, volte pra ela normalmente após essas festas, aumente o consumo de frutas e verduras, com foco naquelas mais ricas em líquidos como melão, melancia, abacaxi, kiwi, alinhadas sempre a ingestão de água que é super importante. Isso vai aumentar a excreção de água e reduzir a retenção da mesma no teu organismo, ou seja, vai reduzir aquela sensação de inchaço. Aumentar também o consumo de vegetais porque isso vai facilitar o trabalho do teu organismo, eliminando toxinas e impurezas. Além de obviamente, retornar a rotina de atividades físicas, voltar a dormir bem, uma vez que a gente acaba virando noites, principalmente nas festas de final de ano, e voltar a rotina normalmente e deixar o corpo ir se recuperando aos poucos”, finaliza.