Cinema Destaque

Narciso em férias, longa que fala da prisão de Caetano Veloso é selecionado para Veneza

Caetano Veloso em Narciso em férias | Foto; internet
Caetano Veloso em Narciso em férias | Foto; internet
Zukka Brasil
Escrito por Zukka Brasil

Cinema – Passados 52 anos desde a prisão durante o regime militar, o cantor e compositor Caetano Veloso recorda os momentos marcantes do ocorrido, no documentário Narciso em férias, assinado pela dupla Ricardo Calil e Renato Terra (a mesma que concebeu, há uma década, Uma noite em 67).

O filme integra a seleção oficial, em mostra Fora de Competição, do Festival de Veneza, que será presencial, no período entre 2 e 12 de setembro.

Coproduzido por Walter Salles e João Moreira Salles, em produção assinada por Paula Lavigne, o longa revela pensamento íntimos de Caetano acerca dos 54 dias de prisão, a contar do dia 27 de dezembro de 1968, mesma data da prisão do amigo e parceiro Gilberto Gil.

O título da obra Narciso em férias figura no livro Verdade Tropical, e foi retirado de obra de F. Scott Fitzgerald, acentuando a dramaticidade do período passado em esquema de solitária.

“Quando a gente é preso, é preso para sempre”, enfatiza Caetano, ao lembrar de uma frase antológica ouvida do amigo músico, designer e escritor Rogério Duarte, um dos criadores da Tropicália.