ESPECIAL PUBLICITÁRIO

Médico especialista faz alerta sobre os exageros ocorridos nas confraternizações de final de ano

Hapvida
Foto: Divulgação
Escrito por Zukka Brasil | AM

A época de final de ano é sempre marcada pelos excessos, que vão desde a gastos com presentes, roupas novas, até a alimentação, já que é a época também das ceias, das confraternizações e das festas com comida e bebida liberadas.

No entanto, apesar de ser um momento reservado para o reencontro de pessoas queridas e comemorações (os famosos ‘confras’), essa série de exageros podem desencadear diversos problemas, tanto físicos quanto emocionais, e se não houver um determinado cuidado podem representar sérios riscos a longo prazo.

O gastroenterologista do Sistema Hapvida, Cristiano Augusto Pires, dá dicas de como evitar certos tipos de alimentos e bebidas nas festas de fim de ano.

“Não exagerar nos alimentos gordurosos, nem em algum grupo específico, como se restringir a consumir somente proteínas. E, claro, tentar ingerir frutas, legumes e verduras nesse meio tempo. Lembrar da salada, que ajuda na composição das fibras alimentares para manter a flora intestinal”, destaca.

O médico ainda fala sobre alguns tipos de alimentos ou produtos que devem ser evitados nessa época de festas.

“Evitar as entradas, pães e amendoins e iniciar com um prato de salada e legumes, evitando maionese. Colocar pequenas porções de carboidratos e escolher apenas um único tipo em vez de vários. Se não for possível evitar a sobremesa, escolher uma, pegar em pequena quantidade e não repetir. É importante destacar que as bebidas alcoólicas não devem fazer parte da ceia e das comemorações do paciente que sofreu um infarto. O álcool, seja vinho, cerveja ou champanhe, pode piorar a pressão arterial e deixar os batimentos cardíacos irregulares, atrapalhando a recuperação”.

Entre outros problemas causados na saúde pelo exagero na ingestão de alimentos em excesso estão dores e distensões abdominais, náuseas, vômitos, diarreia, além da possibilidade de desencadear refluxo, gastrite, azia, pirose (sensação de queimação) e outros desconfortos.

Outro perigo está relacionado à demasia do uso do sal e à pouca hidratação, com alto consumo de bebidas alcoólicas e refrigerantes, o que pode causar uma série de problemas, que vão desde dores de cabeça até um possível aumento de pressão e retenção de líquidos.

Nesta época de exageros, os cuidados básicos são sempre interessantes para ajudar a remediar possíveis danos e também os prevenir. O equilíbrio é a chave na alimentação, pois, não devem existir nem jejuns prolongados, nem demasia de consumo. Um sono reparador e hidratação são relevantes para manter tanto as funções mentais quanto as fisiológicas funcionando bem.