Cultura | AM

Maestro amazonense, Nivaldo Santiago, morre aos 95 anos por complicações por câncer

Maestro Nivaldo Santiago | Foto: Reprodução
Maestro Nivaldo Santiago | Foto: Reprodução
Escrito por Zukka Brasil | AM

O maestro amazonense, Nivaldo de Oliveira Santiago, 95 anos, morreu neste domingo (04) no município mineiro de Bom Despacho devido a complicações decorrentes de câncer.

Nivaldo Santiago nasceu em 1929, no Amazonas, e graduou-se em piano pela faculdade de Música “Carlos Gomes”, em São Paulo, formou-se em regência e organista em Bolonha, Itália, e dedicou-se ao desenvolvimento do Canto Coral no país, sendo um dos pioneiros na criação de corais em São Paulo, Amazonas e Pará. Foi homenageado em 2009 pela criação do Coral João Gomes Júnior, com a publicação do livro “Nivaldo Santiago: uma Amazônia em música” por seus 80 anos; em 2014 outra homenagem pela Universidade Federal do Amazonas (Ufam), como professor emérito pelo conjunto da obra e atuação pelas artes na região Norte.

Nivaldo foi o responsável pela transformação do Conservatório de Música Joaquim Franco em unidade acadêmica da Universidade do Amazonas, vindo a ser diretor do antigo Instituto de Letras e Artes, hoje Instituto de Ciências Humanas e Letras (ICHL).