Cultura | RR

Iniciado o diálogo para tombamento das obras de Augusto Cardoso em Roraima

Visita de Edicilda Cardoso. Foto: Ederson Brito
Visita de Edicilda Cardoso. Foto: Ederson Brito
Zukka Brasil | RR
Escrito por Zukka Brasil | RR

As obras do artista plástico roraimense Augusto Cardoso deverão ser tombadas como patrimônio artístico e cultural do Estado. Tratativas neste sentido tiveram início na manhã desta quarta-feira, 7, quando o governador Antonio Denarium, acompanhado da primeira-dama Simone Denarium, recebeu no Palácio Senador Hélio Campos a visita de Edicilda Cardoso, viúva do artista.

Reconhecido nacional e internacionalmente por centenas de obras produzidas ao longo de sua carreira, Cardoso faleceu no dia 22 de julho de 2020, vítima da COVID-19. Com o intuito de preservar a memória do pintor roraimense, Edicilda Cardoso solicitou apoio do governador e apresentou um projeto para a catalogação de 78 obras, inclusive algumas inacabadas.

“Nós tratamos do assunto do momento, que é a preservação da memória do Augusto Cardoso. Fui muito bem recebida pelo governador Antonio Denarium, que me prometeu fazer o máximo possível. A maior necessidade é fazer a catalogação das obras que ele deixou e já vamos iniciar os trabalhos”, destacou.

Antonio Denarium explicou que o Governo de Roraima tem total interesse na valorização e preservação da arte e cultura roraimenses.

“Temos vários projetos de Governo de reestruturação cultural no Estado e, junto à Secretaria de Cultura, faremos um levantamento e catalogação de todas as obras dele pertencentes ao Governo”, garantiu.

Ainda emocionada ao rever os quadros pintados por Cardoso, expostos no Palácio Senador Hélio Campos, Edicilda destacou que o mais importante de tudo é fazer uma homenagem que eternize o nome do artista.

“Tratamos sobre o Salão Nobre, que terá o nome em homenagem ao Cardoso. Falamos sobre a visita da galeria e assuntos relacionados ao artista, das obras, das peculiaridades e isso foi o mais importante. O governador nos garantiu que faremos o catálogo o mais breve possível e será lançado em exposição no hall de entrada, com uma exposição das obras que pertencem ao patrimônio do Estado”, ressaltou.