Sem categoria

Iluminação de LED em todos os bairros de Boa Vista foi anunciada por Teresa Surita

Modernização da iluminação pública em Boa Vista e já contempla vários bairros. Teresa Surita. Foto Internet
Modernização da iluminação pública em Boa Vista e já contempla vários bairros. Teresa Surita. Foto Internet
Zukka Brasil | RR
Escrito por Zukka Brasil | RR

A prefeita Teresa Surita assinou na tarde desta quarta-feira, 14, a ordem de serviço para instalação de 100% de lâmpada LED em toda a cidade. Os serviços, que fazem parte do Parque de Iluminação Pública de Boa Vista, vão se iniciar pelos bairros Airton Rocha (Conjunto Pérola), Jóquei Clube, Calungá, 13 de Setembro, Caçari e Conjunto Cidadão.

Os recursos destinados à obra foram adquiridos por meio de empréstimo junto à Caixa Econômica Federal, um total de R$ 15 milhões.

“Teremos 14 equipes trabalhando diariamente nas ruas. Foi feito um planejamento, conforme for acabando os serviços a empresa dará continuidade em outros bairros”, explicou Teresa Surita.

 O Parque de Iluminação Pública de Boa Vista conta hoje com 55 mil pontos, mais de 10 mil já são LED. A luz de LED proporciona mais claridade e, com isso, mais visibilidade para quem trafega durante a noite pelas ruas. Além de serem mais eficientes, duráveis e econômicas.

 Os bairros Pintolândia, Pedra Pintada, Monte das Oliveiras, Avenida Ville Roy e Avenida das Guianas, já são contam com a iluminação 100% LED.

Tecnologia – A Prefeitura de Boa Vista tem investido cada vez mais em tecnologia quando se fala em iluminação pública e energia solar. Hoje Boa Vista é a capital que mais investe em energia lima em plena Amazônia.

 Boa Vista possui seis usinas de energia solar em pleno funcionamento. Elas são responsáveis por gerar, atualmente, 1.716 kilowatts (kW) de energia que abastecem uma comunidade indígena e prédios públicos da capital. Uma economia de R$ 115 mil por mês aos cofres públicos do município.

 A sétima usina solar de Boa Vista está em construção. Sozinha, ela vai gerar 5.000 kw de energia e, além de preservar o meio ambiente, vai economizar nos próximos 25 anos, período de garantia dos equipamentos, mais de R$ 127 milhões. Ou seja, o investimento é pago em cinco anos e os outros 20 anos de uso serão de economia de recursos públicos.