Amazonas

Governo do Amazonas lança pacote de ações voltadas para pescadores e piscicultores em Manacapuru

Piscicultores em Manacapuru | FOTOS: Herick Pereira / Secom
Piscicultores em Manacapuru | FOTOS: Herick Pereira / Secom
Zukka Brasil | AM
Escrito por Zukka Brasil | AM

Estimulando o setor primário, o Governo do Amazonas lançou, nesta terça-feira (30/03), um pacote de ações do Programa “Agro Amazonas” voltado para a área da pesca e piscicultura no município de Manacapuru (a 68 quilômetros de Manaus). Na cerimônia, foi inaugurado um serviço de beneficiamento de pescado com fornecimento de gelo para trabalhadores cadastrados. Além disso, kits de pesca e 60 mil alevinos de tambaqui foram distribuídos para pessoas que vivem dessa atividade.

A entrega dos itens marca o início das ações durante a Semana Santa. A solenidade ocorreu no frigorífico Amazon Peixe, em Manacapuru, contando com representantes de secretarias do setor primário, assistência social e parlamentares. O espaço será o ponto focal das atividades, com uma área de armazenamento para até 200 toneladas de peixes; e outra para a fabricação de 12 mil toneladas de gelo aos pescadores e piscicultores registrados na Agência de Desenvolvimento Sustentável (ADS).

Representando o governador Wilson Lima, o secretário chefe da Casa Civil, Flávio Antony, reforçou o compromisso da gestão com os trabalhadores do setor. “O governo Wilson Lima continua atuando de forma muito incisiva no setor primário, e, principalmente no momento de crise, entrando com a mão amiga do Governo do Estado para tentar amenizar o sofrimento dessa população, que durante essa pandemia foi afetada como o mundo inteiro”, disse Antony.

Nas ações voltadas para a cidade de Manacapuru e áreas do entorno, a ADS inaugurou um serviço voltado para o setor pesqueiro com a ativação de frigorífico de armazenamento, lavagem e embalagem de peixes. O local também fabricará gelo para pescadores cadastrados no órgão.

“Com certeza as condições vão ser bem melhores. Esse pescado vai estar melhor acondicionado, trazendo mais segurança para qualidade do produto, garantindo a segurança alimentar”, explicou a diretora-presidente da ADS, Michelle Bessa. Ela acrescentou que, aproximadamente, mil pescadores e piscicultores serão beneficiados diretamente e outras cinco mil pessoas de forma indireta.

Incentivo – Outra novidade anunciada foi a assinatura de termo de cooperação da Secretaria de Produção Rural (Sepror) com o Centro de Educação Tecnológica do Amazonas (Cetam), o projeto de Formação Inicial Continuada (FIC) Rural. A iniciativa consiste na qualificação profissional de produtores rurais e interessados no setor primário. Um calendário de cursos está sendo montado para capacitar esse público.

“Da mesma forma, além de dar o peixe, o governador está dando a vara de pescar, e assinou aqui uma ação muito importante com o Cetam, que é a formação profissional. São mais de R$ 650 mil, mais de 1.500 produtores rurais, piscicultores que receberão formação tecnológica numa parceria do sistema Sepror com o Cetam. Isso é muito importante para a retomada da economia, após essa pandemia que tem se alastrado e tirado a vida de muitas pessoas”, afirmou o secretário de Produção Rural, Petrúcio Magalhães.

Durante o evento, foram distribuídos 40 kits de pesca artesanal compostos por caixas de isopor, lanterna, terçado, garrafa térmica e chapéu de palha para pescadores. Os materiais foram recebidos pela Associação Mista da Agricultura Familiar e Pesca do Amazonas.

“Vão beneficiar porque hoje, com essa situação, o pescador não está podendo comprar esses materiais, e com a ajuda do nosso governo vai melhorar muito mais. Um kit desse, hoje, custa em torno de R$ 300. Isso, para o pescador, é uma grande benção que está vindo do governador”, disse o presidente da associação.

A solenidade contou, ainda, com a doação de 60 mil alevinos de tambaqui para 20 piscicultores da região, entre eles Waldeir Amorim, 48. Ele recebeu três mil alevinos do Governo do Amazonas para fortalecer a criação de peixes.

“Essa ajuda do governo facilita mais, fica melhor para nós. Nesse momento agora, que está mais difícil, da pandemia, é uma coisa boa para todos nós, criadores. Pode ver que tem gente aí que são pequenos criadores, mas tem gente grande e mesmo assim a pessoa vem receber, porque é uma ajuda para todos nós”, avaliou o piscicultor.

No evento, a Sepror e o Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam) também firmaram parceria para instalação de chips de identificação de pescado. Uma licença de operação ambiental foi entregue ao Laboratório de Produção de Alevinos Água Viva.