Destaque Economia | AM

Governo do Amazonas amplia Crédito Solidário em R$ 400 mil nos municípios de Itamarati e Pauini

Governo do Amazonas | Crédito Solidário | Foto: Divulgação/FPS
Governo do Amazonas | Crédito Solidário | Foto: Divulgação/FPS
Escrito por Zukka Brasil | AM

O Governo do Amazonas, por meio do Fundo de Promoção Social e Erradicação da Pobreza (FPS) realiza ações do programa Crédito Solidário em mais dois municípios do interior. Na segunda-feira (10/05), os atendimentos serão em Itamarati (a 985 quilômetros de Manaus). Já na terça-feira (11/05), serão atendidos os proponentes de Pauini (distante 923 quilômetros da capital). A ação faz parte da “Operação Enchente 2021” que, desde fevereiro, já percorreu 13 municípios atingidos duramente pela cheia dos rios.

Em Itamarati, na segunda-feira (10/05), a população será atendida no Centro de Referência de Assistência Social (Cras), localizado na rua Osório Cavalcante, s/n. Na terça-feira (11/05), no município de Pauini, os proponentes devem se dirigir ao Cras Chico de Castro, na rua 19 de março, s/n, Cidade Alta.

Serão disponibilizados R$ 200 mil em recursos para cada município, totalizando R$ 400 mil. O atendimento nas duas cidades será realizado das 8h30 ao meio-dia; e das 13h às 16h30.

O Crédito Solidário disponibiliza o acesso ao crédito desburocratizado, com cunho social, voltado a pessoas sem vínculos empregatícios desempregadas ou subempregadas possibilitando a inserção do cidadão no mercado de trabalho, visando a autossustentabilidade por meio de sua geração de renda, na atividade declarada no atendimento.

Documentação – Os documentos necessários para o cadastro são RG (original e cópia); CPF (original e cópia); comprovante de residência atualizado no nome do solicitante e com CEP (água/luz/netfone/IPTU, original e cópia) ou, caso more alugado, contrato ou declaração de aluguel assinada e com cópia do RG e CPF do proprietário; e comprovante do estado civil (original e cópia), com cópia de RG e CPF do companheiro.

Além da documentação, é necessário que o proponente não possua CNPJ ou MEI, dívidas em bancos, em lojas ou protesto em cartório, com exceção das dívidas em lojas com crediário próprio, até o limite máximo de R$ 1 mil. Aposentados e beneficiários de auxílio-doença também são restringidos no Programa.

Objetivo – A ação visa, por meio do programa Crédito Solidário, disponibilizar financiamentos com linhas de crédito para fomentar o mercado de trabalho informal na capital amazonense para pessoas que que desejam ser incluídas no contexto socioeconômico, realizando trabalhos informais para a geração de renda familiar, desenvolvendo atividades ligadas à prestação de serviços como profissionais da beleza, vendas de lanches, confecções, artesanato e outros. O valor disponível para cada aprovado vai de R$ 500 a R$ 2 mil.

Crédito Solidário – O programa do Governo do Estado disponibiliza o acesso ao crédito de forma orientada e desburocratizada, com o objetivo de promover o resgate social e econômico a pessoas que se encontram em situação de vulnerabilidade social e econômica, sejam elas desempregadas, sem vínculos empregatícios ou subempregadas, buscando oferecer uma alternativa de crédito.

A ação disponibiliza recursos que servirão como capital de giro para micro e pequenos empreendedores, permitindo-lhes impulsionar seus negócios e, dessa forma, conquistar uma fonte de renda segura.

Parceria – O Crédito Solidário é resultado de uma parceria entre o Fundo de Promoção Social e Erradicação da Pobreza (FPS) e a Agência de Fomento do Estado do Amazonas (Afeam), com o objetivo de levar um sistema de financiamento para pessoas desempregadas ou subempregadas, o que tornará possível sua autossustentabilidade e melhor qualidade de vida.

FPS – O Fundo de Promoção Social e Erradicação da Pobreza atua fomentando projetos autossustentáveis, de geração de emprego, renda e inclusão social, que garantem os direitos dos idosos, crianças, adolescentes e pessoas com deficiência e pessoas em situação de vulnerabilidade social e econômica.