Amazonas Destaque

Governo do AM: melhorias na saúde e medidas econômicas, sociais e de prevenção marcam um ano de pandemia

Fotos: Divulgação/Secom
Fotos: Divulgação/Secom
Zukka Brasil | AM
Escrito por Zukka Brasil | AM

O Amazonas completa neste sábado (13/03) um ano da confirmação do primeiro caso de Covid-19 no estado. Desde que o Brasil registrou o primeiro caso suspeito da doença, ainda em janeiro de 2020, o Governo do Estado vem adotando medidas de enfrentamento da pandemia, que incluem melhorias na saúde e adoção de medidas econômicas, sociais e de prevenção ao novo coronavírus.

Neste um ano, o Governo do Amazonas lamenta, com profundo pesar, as mais de 11 mil vidas perdidas nesta guerra e afirma que mantém todos os esforços no enfrentamento da pandemia. Desde o dia 13 de março de 2020, o Estado registra mais de 328 mil casos.

Desse total, 280.752 pessoas estão recuperadas, conforme dados do dia 11 de março divulgados pela Fundação de Vigilância em Saúde (FVS-AM). Os pacientes recuperados são aqueles que tiveram a confirmação diagnóstica de Covid-19 e saíram do período de isolamento domiciliar ou internação hospitalar.

Neste esforço para salvar vidas, ainda no dia 28 de janeiro de 2020, quando o Brasil registrou o primeiro caso suspeito de Covid-19, o Governo do Amazonas implantou o Comitê Interinstitucional Ampliado de Gestão de Emergência em Saúde Pública para Resposta Rápida aos Vírus Respiratórios, coordenado pela FVS-AM e participação de órgãos estaduais, federais e municipais.

Também em janeiro de 2020, a FVS-AM emitiu alertas para a rede de saúde para atualização profissional e de fluxos e protocolos para casos de Síndromes Respiratórios Agudas Graves (SRAGs), em especial Covid-19, e a Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM) definiu o Hospital e Pronto-Socorro (HPS) Delphina Aziz como unidade de referência para o tratamento da doença, iniciando o trabalho de organização da rede.

Vigilância – Desde então, a FVS-AM elaborou o Plano de Contingência para Enfrentamento da Covid-19, atualizado permanentemente, reunindo orientações sobre vigilância epidemiológica e de assistência à saúde, em parceria com a SES-AM. Também emitiu 343 boletins diários epidemiológicos, 17 Boletins da Situação Epidemiológica da Covid-19 e SRAGs e 11 tipos diferentes de painéis epidemiológicos, que têm norteado as ações pelo poder público.

Entre as medidas recomendadas, está a de isolamento social para conter a proliferação da Covid-19. Em um ano, entre os mais de 130 atos editados pelo Estado para enfrentamento da doença, 35 decretos trataram de medidas de isolamento ou distanciamento social, sendo o primeiro publicado no dia 16 de março de 2020 (Decreto nº 42.061), três dias após o primeiro caso de Covid-19 registrado no Amazonas.

A maior taxa de isolamento social, de 50,5%, foi registrada em janeiro deste ano, fruto de decretos editados pelo Estado, contribuindo para a redução de casos, internações e mortes por Covid-19 que vem sendo registrada nos meses de fevereiro e março.

Melhorias na saúde – O Governo do Amazonas também reforçou a estrutura de saúde, com aumento de 331% em leitos para Covid-19 na capital e 340% no interior do estado. Somente no Delphina Aziz foram criadas 130 Unidades de Terapia Intensiva (UTIs), totalizando atualmente 180. Antes da pandemia, o Delphina tinha 134 leitos no total e, hoje, possui 471.

No interior do Amazonas, há atualmente 1.240 leitos clínicos para Covid-19. Desse total, 875 foram implantados pelo Estado desde março de 2020. A quantidade de Unidades de Cuidados Intermediários (UCIs) triplicou, totalizando atualmente 146 nos 61 municípios.

Além disso, o Governo já repassou R$ 106 milhões do Fundo de Fomento ao Turismo, Infraestrutura, Serviços e Interiorização do Desenvolvimento do Amazonas (FTI) para as prefeituras investirem na saúde.

Economia e social – Para reduzir impactos da pandemia, o Governo do Amazonas concedeu mais de R$ 144 milhões em crédito facilitado, sendo R$ 114 milhões em 2020, através da Agência de Fomento do Estado do Amazonas (Afeam), ajudando a manter mais de 31 mil empregos; reduziu alíquotas e prorrogou de prazos de impostos; destinou R$ 90 milhões em auxílio para 150 mil famílias em situação de pobreza; e apoiou o setor primário, com medidas como aquisição da produção da agricultura familiar.

Destacam-se, ainda, iniciativas como o “Aula em Casa” e “Merenda em Casa”, da Secretaria de Estado de Educação e Desporto (Seduc-AM), que, além de manter a prioridade para a educação, garantiu a segurança alimentar de muitas famílias. No total, 440 mil kits de merenda escolar foram distribuídos para estudantes da rede estadual de ensino.

As Secretarias de Estado de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc) e de Assistência Social (Seas) e o Fundo de Promoção Social e Erradicação da Pobreza (FPS) se uniram para ampliar a assistência social, que incluiu repasses da ordem de R$ 50 milhões para Organizações da Sociedade Civil (OSCs), prefeituras e transferências para outras secretarias estaduais, possibilitando ampliar a assistência social e projetos na área da saúde.

Também foram montadas três bases emergenciais de acolhimento provisório para pessoas em situação de rua, com 802 acolhimentos e mais de 140 mil refeições fornecidas. Em fevereiro deste ano, a Sejusc montou nova base de acolhimento para população em situação de rua, nos arredores do Sambódromo.

Segurança – As forças de segurança do Estado também têm contribuído no enfrentamento da pandemia. A Central Integrada de Fiscalização (CIF) realizou 211 operações desde junho de 2020, quando iniciou ações de fiscalização e orientação, logo que o Governo iniciou a implantação do Plano de Retomada Gradual das Atividades Não Essenciais em Manaus.

A CIF é coordenada pela Secretaria de Segurança Pública (SSP-AM). Participaram das ações policiais civis e militares, bombeiros militares, servidores da FVS-AM, Vigilância Sanitária Municipal (Visa Manaus), Instituto Estadual de Defesa do Consumidor (Procon-AM), Departamento Estadual de Trânsito (Detran-AM), Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU) e Defesa Civil.