ESPECIAL PUBLICITÁRIO

Fim de ano: como lidar com o estresse e as metas não atingidas?

Estresse Hapvida
Foto: Ascom
Escrito por Zukka Brasil | AM

Dezembro e janeiro são dois meses marcados pelo encerramento e renovação de ciclos. Essa época do ano, sempre vem acompanhada de muitas expectativas, e também de cansaço, o que algumas podem gerar estresse, devido às cobranças pelas metas que não atingimos.

Porém, isso tem limite e equilíbrio. O fim de ano, para muitos, é sim um momento que traz uma série de preocupações, incertezas e ansiedade. Um dos pensamentos que mais sobrecarregam as mentes neste período é o sentimento de não ter realizado todas as resoluções do ano que se finda, principalmente com o constante contato com as mídias sociais, que, dependendo de quem a pessoa acompanhe, pode mostrar realidades irreais.

A psicóloga do Sistema Hapvida, Hully Segatti explica o porquê de ainda existirem esses tipos de sentimentos entre as pessoas.

“Nós enquanto seres humanos temos o triste hábito de querer limitar o nosso objetivo em um padrão temporal. O ano é composto por 12 meses, e a cada início de ano, nós traçamos metas, nós visualizamos objetivos, nós olhamos para um ponto de chegada, e estamos em um ponto de partida. Porém a temporalidade não é algo passível de controle do ser humano, e ao chegar no fim do ano e olhar por trás, por mais que nós tenhamos obtido inúmeras conquistas, o ser humano ele tem a triste mania de olhar para aquilo que não foi conquistado, para aquilo que não foi realizado”.

A psicóloga ainda destaca a verdadeira importância por trás em estabelecer metas a cada início de ano.

“Temos que aprender dia após dia, e exercitar o nosso limiar de tolerância, a nossa frustração, porque o nosso objetivo nem sempre vai ser concretizado dentro de um parâmetro temporal estabelecido por nós. Porém, temos que compreender que muito mais importante que o ponto de partida e a linha de chegada, é o aprendizado obtido durante o percurso”.