Saúde | AM

Fila de remoções cai 40,6% com entrega de leitos. Letalidade nos hospitais chega a quase 50%

Hospital Platão Araújo | Foto: SES-Am
Zukka Brasil | AM
Escrito por Zukka Brasil | AM

O número de pessoas aguardando remoção de um leito de menor complexidade para um de maior complexidade no Amazonas reduziu em 40,6%, nos últimos 12 dias. Na tarde desta segunda-feira (08/02), o Sistema de Regulação do Estado registrava 391 chamados em espera, sendo 336 de pacientes com Covid-19. Doze dias atrás, eram 659 pessoas aguardando uma remoção.

De acordo com a Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM), a redução está relacionada à abertura de novos leitos pelo Governo do Amazonas.

Com a estabilização do fornecimento de oxigênio em curso, o governo deu prosseguimento ao plano de abertura de 350 novos leitos exclusivos para a Covid-19, dos quais 188 entraram em funcionamento nas últimas duas semanas, para atender vítimas do Novo Coronavírus de Manaus e do interior do Estado.

TAXA DE LETALIDADE NOS HOSPITAIS

Por outro lado, segundo matéria no portal A Critica, do jornalista Dante Graça, a taxa de letalidade hospitalar dos pacientes com Covid-19 no Amazonas foi de  45,9% no mês de janeiro. Isso significa, em linhas gerais, que a quantidade de mortos pela doença foi equivalente à quase a metade do total de novos pacientes internados.

Os dados são do painel ‘​Indicadores da COVID-19 para o estado do Amazonas‘, alimentados pelos pesquisadores que integram o Atlas ODS Amazonas com base nos dados oficiais dos boletins divulgados diariamente pela Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas.

Cenário segue inalterado

Nos sete primeiros dias de fevereiro, a taxa de letalidade hospitalar teve uma pequena variação para cima: está em 46,9%, em um momento onde mais de 500 pacientes já foram transferidos do Amazonas e há uma ideia de queda na quantidade de hospitalizações.  Mas essa suposta redução deve ser observada com cautela.