Saúde | AM

Estratégias de combate ao sarampo têm continuidade em Manaus

Zukka Brasil
Escrito por Zukka Brasil

Na primeira reunião do ano da Sala de Situação de Vigilância em Saúde, realizada nesta segunda-feira, 28/1, com a presença de gestores da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) e da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS/AM), foi definida a continuidade das estratégias para o combate ao sarampo em Manaus, com ações de vigilância, controle e monitoramento em todos os casos suspeitos da doença.

A secretária municipal de Saúde, em exercício, Adriana Elias, destacou que, mesmo com a redução dos casos de sarampo nos últimos meses, é preciso manter o reforço do trabalho de prevenção, principalmente com a vacinação das pessoas na faixa etária de seis meses a 49 anos.

“A estratégia da Prefeitura de Manaus, determinada pelo prefeito Arthur Virgílio Neto, para o enfrentamento ao sarampo é continuar atuando de forma vigilante em todo caso suspeito, executando ações de bloqueio vacinal, com a investigação epidemiológica e o acompanhamento da situação vacinal do território de notificação”, alertou Adriana Elias.

A diretora-presidente da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS/AM), Rosemary Costa Pinto, também reforçou a necessidade de atenção redobrada para os sinais e sintomas do sarampo no atendimento nos serviços de saúde.

“Os sintomas iniciais do sarampo podem ser confundidos com os sintomas de uma gripe, e por isso é preciso ter ainda mais cuidado para que seja feita a distinção dos casos. Assim, as ações de vigilância poderão ser executadas de forma adequada no combate aos casos de sarampo”, afirmou a diretora.

Informe – Durante a reunião da Sala de Situação, a Semsa divulgou o novo Informe Epidemiológico de Monitoramento do Sarampo, apontando que, desde fevereiro de 2018, Manaus registra 6.459 casos confirmados e 2.716 casos descartados da doença.

De acordo com a diretora do Departamento de Vigilância Ambiental e Epidemiológica (Devae/Semsa), Marinélia Ferreira, entre o período de 05 de novembro de 2018 e 25 de janeiro de 2019, Manaus notificou 71 casos suspeitos de sarampo, sendo que o município não registra casos confirmados desde o dia 22 de novembro do ano passado.

“Atualmente, o município tem nove casos ainda em investigação, aguardando resultado laboratorial. Em todos os casos suspeitos, a Semsa tem atuado de forma imediata, iniciando a investigação e executando o trabalho de bloqueio vacinal”, afirmou Marinélia Ferreira.

Do total de 6.459 casos confirmados, 24% estão na faixa etária de 20 a 29 anos, seguida da faixa etária de 15 a 19 anos (20,1%), menores de um ano (18,3%), de 30 a 49 anos (14,4%) e de 1 a 5 anos (12,5%).
A vacina tríplice viral está disponível para a população de seis meses a 49 anos, em 183 salas de vacina da rede municipal. A lista com o endereço das Salas de Vacina pode ser acessada no site da Semsa (https://semsa.manaus.am.gov.br/).

Texto: Divulgação / Semsa
Foto: Divulgação / Semsa

Deixe um comentário