Destaque Economia | AM

Energia elétrica é o maior VILÃO das despesas de casa

energia elétrica
energia elétrica
Zukka Brasil
Escrito por Zukka Brasil

Energia elétrica está entre os principais gastos de uma casa, por isso é necessário saber quais os aparelhos que mais consomem energia — e de algumas estratégias para amenizar esse gasto — é essencial para conseguir economizar.

É preciso conscientizar toda a família para que todos contribuam para o sucesso dessa empreitada, vai fazer com que a redução na conta se torne, de fato, realidade. E pode também contribuir para um estilo de vida mais saudável, como você verá logo abaixo.

Vamos lá: Indicamos quais aparelhos consomem mais energia — dados baseados em um levantamento feito pela Coelba (Companhia de Eletricidade do Estado da Bahia) — e que medidas adotar para reduzir o consumo. Confira!

APARELHOS QUE CONSOMEM MAIS ENERGIA

AR-CONDICIONADO

O aparelho que mais gasta energia é o ar-condicionado, que consome mais de 190 kW por mês se permanecer ligado durante 8 horas por dia.

Tirar esse aparelho da tomada não é recomendado, portanto, não dá para evitar que ele consuma energia em stand-by. Porém, algumas medidas ajudam a reduzir o gasto:

  • não force o aparelho selecionando temperaturas baixas (geralmente, deixar em 23 graus Celsius é suficiente para aliviar o calor);
  • use-o apenas nos dias em que outro tipo de ventilação não for suficiente;
  • mantenha o filtro sempre limpo para otimizar o funcionamento;
  • compre um aparelho com serpentina de cobre (em vez de alumínio). Esse modelo é mais caro, mas a economia compensa em médio prazo;
  • use o timer para que o aparelho desligue de tempos em tempos.

CHUVEIRO ELÉTRICO

Em segundo lugar vem o chuveiro, com um gasto de 88 kW se ligado por, mais ou menos, meia hora por dia.

Se dividirmos esse tempo por duas pessoas, os banhos diários de cada um teriam de durar, no máximo, 15 minutos, caso você não queira gastar mais que isso.

Se você vive em uma família de três ou mais pessoas, isso pode se complicar um pouco.

Assim, para compensar os minutos a mais de banho, vale a pena:

  • desligar o chuveiro na hora de se ensaboar ou depilar;
  • usar água quente somente em dias frios;
  • para quem toma dois banhos ou mais por dia, reduzir os banhos extras a duchas curtas;
  • considerar instalar um aquecedor solar para chuveiro.

GELADEIRA

A geladeira ocupa o terceiro lugar no pódio. Ela precisa permanecer o tempo todo ligada e isso gera um gasto de quase 57 kW.

Se tirá-la da tomada não é uma opção, outras atitudes ajudam a economizar nos gastos:

  • verifique se a porta permanece bem fechada e a borracha veda completamente;
  • não coloque alimentos quentes na geladeira; espere que eles atinjam a temperatura ambiente antes de guardá-los;
  • reduza o número de itens guardados na geladeira — removendo imediatamente os produtos cujos prazos de validade expiraram, por exemplo;
  • não abra a geladeira à toa nem deixe a porta aberta por muito tempo.

TV

Na hora de se entreter, muitas pessoas recorrem à TV, que pode gastar 30 kW se permanecer ligada durante 5 horas por dia.

No caso desse aparelho, é plenamente possível — e recomendável — tirá-lo da tomada quando não estiver em uso, pois o gasto em stand-by é de 3 kW por hora.

COMPUTADOR

Por fim, vem o computador, aparelho do qual estamos cada vez mais dependentes para realizar tarefas cotidianas.

O gasto pode chegar a 15 kW se ele ficar ligado durante 8 horas por dia.

Assim como a TV, os laptops e os computadores de mesa continuam gastando quando conectados à tomada, mesmo que estejam desligados. Portanto, desconecte-os ao terminar de usá-los.

No caso do notebook, é possível aproveitar a bateria e só o conectá-lo à tomada quando for necessário fazer a recarga.

CÁLCULO DO CONSUMO DE ENERGIA

Os dados médios apresentados neste texto servem para transmitir uma ideia geral dos gastos.

Para uma análise precisa, baseada nos aparelhos que você tem em casa, faça a seguinte conta:

  • primeiro, multiplique a potência de cada aparelho pelas horas de uso de cada um;
  • depois, multiplique o resultado encontrado pelo preço do kW cobrado no seu município (esse valor geralmente vem discriminado na conta de luz).

DICAS PARA ECONOMIZAR ENERGIA

Além de tomar os cuidados mencionados, colocar em prática algumas dicas simples ajuda a reduzir o valor da sua conta de luz.

DEIXE A LUZ ENTRAR PARA ECONOMIZAR ENERGIA

Pela força do hábito, é comum deixarmos lâmpadas acesas durante o dia. Isso também pode ser motivado por uma decoração marcada pelo excesso de móveis, objetos, plantas ou cortinas, que deixam os ambientes mais escuros.

Realizando um ajuste na posição dos móveis, é possível abrir espaço para a entrada da luz natural. Se, por acaso, ela atrapalhar a visão da TV, você pode mudar o aparelho de lugar. Quanto mais a casa aproveitar a luz natural, por menos tempo as lâmpadas ficarão acesas.

TENHA CUIDADO NA HORA DE ESCOLHER A COR DA CASA

Pintar a casa pode ser uma ótima forma de economizar energia. Isso porque cores mais claras refletem melhor a luz, exigindo menos iluminação artificial.

Não apenas a tinta das paredes, mas também as cores de móveis, cortinas e tapetes podem favorecer um ambiente mais iluminado, com menos necessidade de energia elétrica.

DEIXE O AMBIENTE AREJADO

Abrir as janelas logo cedo e deixar o ar circular é uma boa forma de deixar a casa fresquinha. Se a temperatura subir, pode ser uma boa ideia fechar as janelas perto do meio-dia, para evitar a entrada de ar quente. Tudo isso para reduzir a necessidade de ligar o aparelho de ar-condicionado.

ADOTE UMA VIDA MAIS ATIVA

O uso dos aparelhos que mais consomem energia é inevitável para quem passa mais tempo dentro de casa. Correr, pedalar e praticar esportes fora de casa também são hábitos que ajudam a reduzir a conta de luz. A dica também vale para as crianças: incentive-as a brincar fora de casa de vez em quando, dando um descanso para o videogame e o smartphone.

INVISTA NAS LÂMPADAS DO TIPO LED

A utilização de alguns aparelhos muda de casa para casa — nem todo mundo tem ar-condicionado, por exemplo, mas ninguém escapa das lâmpadas, que podem representar boa parte da despesa com energia elétrica, especialmente nos meses mais escuros ou chuvosos.

As lâmpadas mais econômicas são as do tipo LED.

É altamente recomendável usá-las na iluminação da casa toda, porque sua durabilidade e eficiência compensam o investimento.

Os aparelhos que mais consomem energia proporcionam conforto e praticidade.

Adote as dicas que você viu ao longo deste post para usá-los de forma mais inteligente, para que eles não se tornem vilões no seu orçamento.