Mundo

Em Richmond (EUA), americanos vão às ruas em defesa das armas de fogo

armas de fogo
Redação
Escrito por Redação

Em Richmond, capital do estado da Virginia, milhares de pessoas saíram às ruas ontem para protestar contra um projeto de lei do governador democrata Ralph Northam, que prevê checagem de antecedentes mais rígida, veto a fuzis e limite de compra de uma arma por mês.

A maioria dos manifestantes levou a arma que tinha em casa. Muitos usavam camuflagem. Alguns levaram bandeiras com mensagens de apoio ao presidente Donald Trump, que foi a uma rede social para se pronunciar a favor da passeata.

Foi uma manifestação armada, tensa, porém pacífica, sem confrontos ou incidentes – o que poderia ser trágico se houvesse algum.

“As armas são um modo de vida em que vivemos”, disse à agência AP Marie March, que estava preocupada com a proposta de lei que, segundo ela, permitiria que os cidadãos fossem despidos de suas armas devido a “critérios subjetivos”.

A iniciativa é vista como um “ataque aos direitos constitucionais” pelos armamentistas. Eles citam a Segunda Emenda da Constituição, que trata do direito de manter e portar armas de fogo.

“Nos encontramos nessa situação porque o lobby armamentista está promovendo essa mensagem de que vamos tirar as armas das pessoas”, disse à agência Reuters Michelle Sandler, do grupo Mães Pedem Ação, organização em defesa de limites ao acesso às armas de fogo.