Eleições 2020 | AM

Eleições 2020: Nicolau levará rede de esgoto para 40% dos domicílios de Manaus

Eleições 2020 Ricardo Nicolau | Foto: Marcelo Cadilhe
Eleições 2020 Ricardo Nicolau | Foto: Marcelo Cadilhe
Zukka Brasil | AM
Escrito por Zukka Brasil | AM

Eleições 2020: O candidato a prefeito de Manaus pela Coligação ‘Pra Voltar a Acreditar’, Ricardo Nicolau (PSD), apresentou, no programa eleitoral veiculado na TV e rádio, o planejamento da sua gestão para enfrentar o problema de saneamento básico e água potável na capital. Manaus é a 6ª pior cidade do País no setor.

“Em Manaus, mais da metade dos domicílios estão em aglomerados, invasões e palafitas. E 88% não tem acesso ao saneamento e muitos não têm nem água potável em casa. Vamos garantir que, ao final de quatro anos, 40% dos domicílios tenham rede de esgoto. E deixar pronto um Plano de Metas para que, a médio prazo, o saneamento chegue a quem mais precise. Será uma política para as próximas gerações”, assegurou Ricardo Nicolau.

A Política Nacional de Recursos Sólidos está baseada no conceito de responsabilidade compartilhada, envolvendo a participação de governos, setor privado, cidadãos e sociedade civil.

“Todos são responsáveis pela gestão dos resíduos, uma vez que todos são os geradores destes resíduos. O objetivo é que todos possam, em conjunto e por meio de ações coordenadas, proteger o meio ambiente. Os resíduos sólidos, quando são manejados de maneira correta, podem se transformar em matéria prima para novos produtos ou insumos”, ressaltou Ricardo Nicolau.

Entre as ações programadas para atingir a meta estão a integração dos catadores de materiais reutilizáveis e recicláveis nas ações que envolvam a responsabilidade compartilhada pelo ciclo de vida dos produtos; incentivo ao desenvolvimento de sistemas de gestão ambiental e empresarial voltados para a melhoria dos processos produtivos e ao reaproveitamento dos resíduos sólidos, incluídos a recuperação e o aproveitamento energético; estímulo à rotulagem ambiental e ao consumo sustentável; incentivo à criação e ao desenvolvimento de cooperativas ou de outras formas de associação de catadores de materiais reutilizáveis e recicláveis.

“É importante também a cooperação técnica e financeira entre os setores público e privado para o desenvolvimento de pesquisas de novos produtos, métodos, processos e tecnologias de gestão, reciclagem, reutilização, tratamento de resíduos e disposição final ambientalmente adequada de rejeitos”, finalizou Ricardo Nicolau.