Destaque Segurança | RR

Dados da PMRR mostram redução de 39% dos índices de homicídios

PMRR | Polícia Militar de Roraima | Foto: SECOM
PMRR | Polícia Militar de Roraima | Foto: SECOM
Zukka Brasil | RR
Escrito por Zukka Brasil | RR

Segurança/RR – O Governo de Roraima trabalha para melhorar a qualidade de vida da população, com investimentos e ações na saúde, educação e segurança pública.

Um dos resultados já alcançados pelo sistema de segurança pública, conforme um levantamento estatístico feito pela PMRR (Polícia Militar de Roraima) e apresentado nesta semana, foi a redução de 39% dos índices de homicídios no Estado, pelo segundo ano consecutivo.

O estudo revela que a diminuição vai de encontro aos números crescentes em todo o Brasil. A estatística faz comparações e classifica as ocorrências em crimes violentos letais, com destaque para homicídios, feminicídios e latrocínios, com amostragem por sexo, idade e local.

No geral, a comparação aponta o total de mortes violentas em Roraima em 2019, com 118 ocorrências, e 2020, com 72; uma redução média de 39%. O município de Boa Vista apresenta redução de 51%; Caracaraí teve decréscimo de 86%, e Mucajaí de 78%. Outros municípios que também apresentam queda no número de homicídios são Alto Alegre, Pacaraima e Uiramutã. Isso leva em consideração que já houve uma diminuição de casos em 2019, comparando a 2018.

Sobre as vítimas de homicídio, o levantamento também apresenta a classificação por gêneros: entre homens, foram 87,4%, mulheres 10,5%, e pessoas denominadas LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgêneros) 0,5%. Considerando a nacionalidade, do total das pessoas que morreram, 82,6% eram brasileiros, 11,1% eram venezuelanos e de 4,7% a nacionalidade não foi informada.

De acordo com o comandante da PM, coronel Elias Santana, a queda nos números apresentados está relacionada a vários fatores, inclusive ao distanciamento social, em razão da pandemia do Coronavírus.

“Nós temos vários fatores que contribuíram com a redução; um deles é o controle do sistema prisional, redução de visitas; o fechamento das fronteiras no mês de março, que possibilita um controle de acesso das pessoas que entram no Estado, tanto pela Venezuela quanto pela Guiana; e principalmente o isolamento social. Isso significa que temos um maior controle sobre as pessoas que estão nas ruas”, enfatizou.

OCORRÊNCIAS

Em todo o Estado, no 1º semestre de 2019, foram registradas 28.190 ocorrências; enquanto, em 2020, registrou-se 25.433; redução de 9,78%. No geral, cerca de 95% dos registros foram feitos na Capital.

No ano passado, neste período, Boa Vista teve 26.659 ocorrências. Neste ano, houve 24.087 registros; o que indica decréscimo de 9,65%. No interior, a redução foi de 12%, com os números de 1.531, em 2019, e de 1.346, em 2020.

Em relação às ocorrências envolvendo imigrantes venezuelanos. Em 2019, houve 1.596 e, em 2020, esse número foi de 1.442, uma redução de 154 registros, que representa uma média de 10%. Ainda conforme o comandante, certamente o fato está relacionado ao fechamento da fronteira em Pacaraima.

Houve diminuição de vários tipos de ocorrências na Capital e em localidades do interior, entre as quais, roubos, furtos, lesões corporais, tráfico de drogas e acidentes de trânsito. No entanto, o coronel Santana ressaltou a redução significativa dos casos envolvendo furtos.

“Tivemos uma redução maior nos casos envolvendo furto, isso porque, a partir do mês de março, as pessoas passaram a ficar mais tempo em casa. Em 2019, foram registrados 1.560 furtos. Em 2020, houve registro de 1.261; uma redução média de 20% dos casos”, ressaltou.

APREENSÕES

As apreensões, na Capital e no Interior, incluem drogas, armas, além de veículos recuperados. De acordo com o documento apresentado, na Capital, em 2019, houve apreensão de 115 armas brancas, 128 armas de fogo e 260 veículos, incluindo motocicletas e carros, foram recuperados.
Na região do CPI (Comando de Policiamento do Interior), em 2019, houve apreensão de 48 armas brancas, 29 armas de fogo e 11 veículos foram recuperados.

Em 2020, na Capital, ocorreu apreensão de 207 armas brancas, 66 armas de fogo, 45 simulacros, 458 munições e 171 veículos foram recuperados. No interior, foram apreendidas 80 armas brancas, 59 armas de fogo, sete simulacros, 198 munições e houve recuperação de 47 veículos.

Em relação a procedimentos de apreensão de drogas, em 2019, houve 188 ocorrências. Em 2020, foram 191 ocorrências.

Com Informações De Wesley Oliveira