Destaque Saúde | RR

Covid-19: Hospital de Campanha inicia atendimentos com 80 leitos

Foto: SECOM
Zukka Brasil | RR
Escrito por Zukka Brasil | RR

Saúde/RR – A APC (Área de Proteção e Cuidados), mais conhecida como Hospital de Campanha, já está funcionando.

Na madrugada desta sexta-feira, 19, a Sesau (Secretaria de Saúde) iniciou a transferência de pacientes do HGR (Hospital Geral de Roraima Rubens de Souza Bento) para a nova unidade que vai atender casos graves de Coronavírus (COVID-19).

Nesse primeiro momento, 20 pacientes foram transferidos e passará a ocupar os leitos do Hospital de Campanha, que inicialmente são 80. A operação foi acompanhada pelo governador Antonio Denarium, o secretário de Saúde, Marcelo Lopes, o chefe da Casa Civil, Francisco Sampaio, os deputados Jalser Renier (estadual) e Ottaci Nascimento (federal), o diretor-presidente do grupo Samel Amazonas, Luiz Alberto, dentre outras autoridades.

A transferência ocorreu durante a madrugada em razão do pouco movimento nas ruas e contou com profissionais capacitados, seguindo todos os protocolos de manejo clínico do Ministério da Saúde.

O apoio dado pelo Governo de Roraima à implantação do Hospital de Campanha, que é coordenado pelo Exército Brasileiro, resultou na aquisição de diversos equipamentos e medicamentos para dar o suporte necessário aos atendimentos médicos.

Dentre os materiais adquiridos pelo Governo de Roraima estão 20 monitores, 20 respiradores, 01 desfibrilador e 03 ventiladores de transporte, totalizando um investimento de R$ 1.534.641,00. Outros materiais como camas, suportes de soro, estetoscópios adulto, aparelhos para medir glicemia e válvulas reguladoras de oxigênio também já foram disponibilizados.

“Já foram adquiridos do mês de março até o momento, mais de cerca de 100 toneladas de EPIs [equipamentos de proteção individual]. Além disso, foram adquiridas dezenas de toneladas de medicamentos e produtos hospitalares. Boa parte dos itens já foi destinada para o Hospital de Campanha começar a funcionar”, afirmou.

Ainda de acordo com Denarium, para dar continuidade aos atendimentos médicos aos pacientes, a Secretaria de Saúde entrou com um processo licitatório para a contratação do serviço de transporte de uma empresa aérea, procedimento que está sendo finalizado.

“Iremos contar com o serviço exclusivo de um avião cargueiro para fazer o transporte de todos os itens que já foram comprados. A capacidade de carregamento será de 20 mil toneladas de EPIs, material médico hospitalar e medicamentos. Inclusive, já fechamos acordos de várias compras de somando um valor total de investimento de R$ 10 milhões em produtos”, adiantou.

Segundo o deputado estadual e presidente da Assembleia Legislativa, Jalser Renier, com a parceria, união de esforços, hoje o Hospital de Campanha é uma realidade e passa a atender à população com excelência.

NOVAS PARCERIAS – O comandante da operação Acolhida, general Manoel de Barros, que está sob a coordenação do Hospital de Campanha, informou que além da parceria com Governo de Roraima, a Prefeitura de Boa Vista e a UFRR (Universidade Federal de Roraima), foi estabelecido um acordo de cooperação com o Hospital Sírio Libanês, possibilitando a abertura de 80 leitos de UTI (Unidades de Terapia Intensiva).

“Com essa parceria, conseguimos mais insumos hospitalares para que possamos dar início aos atendimentos dos pacientes. Temos feito o possível, dentro das nossas possibilidades, para que o Hospital de Campanha seja entregue o quanto antes”, explicou o general.

O governador adiantou ainda que chegará ao Estado um carregamento de mais equipamentos que são doações de diversas empresas e instituições como o Banco Itaú, a Ambev e o Hospital Sírio Libanês.

“Vale lembrar que durante a gestão do coronel Olivan Junior à frente da Sesau, foram realizados vários processos licitatórios para aquisição de equipamentos. Boa parte já chegou a Roraima e estamos aguardando o restante. Diversos acessórios dos respiradores para composição dos equipamentos, que estavam em falta, conseguimos comprar e que já foram entregues”, enfatizou.

Contratação de profissionais e fluxo do atendimento

O governador informou que enfrentou sérios problemas com a contratação de profissionais da área de saúde. O processo seletivo para contratação de médicos começou há 30 dias.

“Foram diversos empecilhos que tivemos que enfrentar, mas o secretário de Saúde [Marcelo Lopes] promoveu uma articulação com as entidades ligadas ao setor de saúde do Estado, estabelecendo os critérios necessários de contratação e atuação dos profissionais no momento dos atendimentos”, ressaltou Denarium.

O Hospital de Campanha iniciou as atividades com 80 leitos, mas até a próxima semana esse número será ampliado para 174 leitos, conforme o aumento da demanda de atendimentos dos pacientes.

“Queremos atingir uma quantidade total de 782 leitos. Com a abertura do Hospital de Campanha, o fluxo do atendimento de pacientes da COVID-19 ocorrerá a partir do momento da confirmação do diagnóstico da doença, decorrente dos primeiros sintomas de insuficiência respiratória. Após ser atendido no HGR, será transferido em seguida para o Hospital de Campanha”, explicou o general Barros.

Com a abertura do Hospital de Campanha, a coordenação passa a ser do Exército Brasileiro.

Com informações de RODRIGO SANTANA e WESLEY OLIVEIRA