Saúde | RR

Corpo de Bombeiros Militar de Roraima inicia vacinação contra influenza

Vacinação Bombeiros. Imagem: CBMRR
Escrito por Zukka Brasil | RR

O Corpo de Bombeiros Militar de Roraima iniciou na manhã desta terça-feira, 6, a vacinação da tropa contra a Influenza, vírus causador da gripe.

Para evitar aglomerações e organizar a vacinação de forma a atender todos os bombeiros militares, a Corporação Bombeiro Militar de Roraima dividiu a tropa nos próximos 3 dias, encerrando na quinta-feira, dia 8.

No primeiro dia, os bombeiros militares vacinados foram os que trabalham nas companhias do serviço operacional diário. Nos próximos dias, a vacinação será destinada aos militares dos setores administrativos.

“Vamos vacinar, aproximadamente, 400 bombeiros militares nestes três dias”, destacou o coronel Anderson Carvalho de Matos, Subcomandante Geral do CBMRR, ao afirmar que as doses já foram repassadas e serão aplicadas pela equipe profissional de saúde do Corpo de Bombeiros.

A Vacinação ocorre no Centro de Saúde do CBMRR e será voltada apenas para os Bombeiros Militares lotados nas companhias, diretorias e setores administrativos de Boa Vista. Os Bombeiros Militares dos municípios de Caracaraí, Rorainópolis e Pacaraima serão vacinados conforme calendário estipulado pela prefeitura local.

Segundo o capitão Ruivan Silva, há apenas dois impedimentos para vacinação contra influenza.

“O Bombeiro Militar para estar apto a receber a vacina contra influenza, assim como toda a população em geral, não pode ter tomado uma das doses da vacina contra a COVID-19 nos últimos 15 dias e não pode apresentar febre no dia da aplicação. Excluindo esses dois casos, todos podem se vacinar contra influenza, até os militares do grupo de risco”, alertou.

VACINAÇÃO CONTRA COVID-19

Já em relação à vacinação contra a covid-19, o Corpo de Bombeiros Militar de Roraima já conseguiu imunizar com a primeira dose da vacina 99,55% dos interessados, um total de 447 bombeiros.

Desse efetivo, 34,89% tomaram a segunda dose. O restante aguarda o período estipulado para se vacinar.

A expectativa da Corporação é que, até o final de agosto a tropa tenha recebido a segunda dose.

Com informações Secom