Roraima

Combate á Malária recebe reforço para intensificar as ações

Ascom/Sesau
Ascom/Sesau
Escrito por Zukka Brasil | RR

O combate à malária será reforçado em Roraima. Na quarta-feira, dia 4, o Governo do Estado, por meio da Sesau (Secretaria de Saúde), entregou equipamentos fundamentais para intensificar as ações de combate à doença no Interior.

Foram repassadas 08 motocicletas tipo crosser e 04 microscópios bacteriológicos, além de 10 mil mosquiteiros para as equipes municipais de endemias. A cerimônia foi realizada no Salão Nobre do Palácio Senador Hélio Campos e contou com a presença de prefeitos municipais, secretários de estado e servidores da área de saúde. O investimento é de R$ 678.485,00, resultado da parceria entre o Ministério da Saúde e o Governo do Estado.

Receberam os equipamentos os municípios de Alto Alegre, Amajari, Bonfim, Cantá, Caracarai, Iracema, Mucajai, Rorainópolis e São João Da Baliza.

De acordo com o secretário de saúde, Leocádio Vasconcelos, esse é um reforço para o trabalho de diagnóstico precoce e tratamento dos focos de malária em comunidades rurais de difícil acesso.

“O nosso objetivo é evitar o agravamento da doença e, para isso, é preciso reforçar as medidas de prevenção e combate para evitar novos casos. E, nesse momento, é preciso somar esforços e caminhar junto com os municípios, para que os resultados sejam alcançados o mais rápido”, esclareceu o secretário.

Para o governador Antonio Denarium, só através do trabalho integrado será possível fortalecer a prevenção contra a doença no estado.

“Alguns municípios são afetados com maior rigor e é por isso que temos trabalhado em parceria. O Governo do Estado agradece a presença dos prefeitos do Interior na entrega desses materiais e deixo claro que precisamos do apoio de todos para fortalecer esse trabalho de prevenção e vencer essa doença por meio do trabalho integrado”, ressaltou o governador.

De acordo com a gerente do NCM (Núcleo Estadual de Controle da Malária), Dulcineia Barros, ainda não existe vacina para a malária, por isso, a população precisa ajudar no trabalho de prevenção e combate.

“É preciso que as pessoas estejam cientes de como ocorre o contágio e dos riscos de ser infectado pelo mosquito transmissor, por isso, recomendamos não ficar em margens de rios, igarapés, ou áreas de mata no final da tarde ou no início do dia, usar repelentes e roupas longas quando for possível”, complementou a gerente.

Ela reforça que mesmo que os sintomas apareçam, a população deve procurar imediatamente a Unidade Básica de Saúde mais próxima para que seja iniciado, o quanto antes, o tratamento da doença.

Governo tem reforçado trabalho integrado com as prefeituras – O Governo do Estado tem mantido o trabalho integrado com as prefeituras. Em 2019 foram adquiridos três veículos para reforçar o trabalho. As medidas incluíram também a aquisição e entrega de 15 mil mosquiteiros.

Outra medida importante foi a aquisição e entrega este ano de 6 mil mosquiteiros, entre mais de 4.000 de cama e 2.200 de rede, para o controle da doença na área não indígena de Roraima.

O combate e controle da malária em Roraima foi reforçado ainda com a distribuição, em abril, de 30 equipamentos pulverizadores de compressão prévia para todos os municípios. Maioria dos municípios apresenta alto risco para transmissão da doença.

Dados da CGVS (Coordenadoria Geral de Vigilância em Saúde), com base no IPA (Incidência Parasitária Anual) de malária, mostram que 10 municípios possuem alto risco de transmissão, sendo Alto Alegre, Amaraji, Cantá, Caroebe, Iracema, Mucajaí, Pacaraima, Rorainópolis, São João da Baliza e Uiramutã. Já os municípios de Bonfim, Caracaraí e São Luís apresentam médio risco, A capital e Normandia apresentam baixo risco.

“O nosso objetivo com todas essas ações é auxiliar todos os municípios de Roraima de forma contínua, para que o combate e controle da malária seja realmente eficaz e para garantir que os índices continuem em redução”, finalizou Dulcineia.

Com informações de Aymê Tavares