Amazonas

Codese Manaus participa da criação de rede de governança

Codese Manaus | Foto: Assessoria
Codese Manaus | Foto: Assessoria
Zukka Brasil | AM
Escrito por Zukka Brasil | AM

Amazonas – Ao prospectar a criação de uma rede colaborativa para promover o intercâmbio de governanças a fim de impulsionar avanços significativos para o desenvolvimento da cidade, membros do Conselho de Desenvolvimento Econômico, Sustentável e Estratégico de Manaus (CODESE MANAUS) se reuniram com o ex-prefeito de Maringá (Paraná), Silvio Barros, para traçar metas e viabilizar um planejamento estratégico para o projeto.

“O intuito é criar uma rede de governança entre os CODESEs do Brasil como um espaço para compartilhamento de boas práticas, apresentação de questionamentos ou problemas, sendo essa troca de informações extremamente válida, inclusive promovendo avanços muito significativos na medida em que se antecipam às situações”, afirmou o presidente do CODESE Manaus, Euler Guimarães.

Ao utilizar o exemplo da missão virtual para a Estônia (na qual membros do CODESE participaram no mês de julho), Silvio Barros defendeu o modelo para futuras interações e avanços nas tomadas de decisões por meio da construção de uma rede colaborativa.

“Chegamos à conclusão de que foi muito melhor virtualmente, pois teve um custo mais barato, possibilitando a participação de mais pessoas, bem como a exposição do conteúdo que foi debatido”, destacou Silvio.

Barros foi prefeito de Maringá por dois mandatos, até 2013, o que lhe rendeu premiações como a do projeto das “Academias a céu aberto”, com equipamentos coloridos, que hoje estão em todo o Brasil. Para Barros, o mais fácil a ser adaptado de uma cidade para outra é o comportamental, é você reunir pessoas que têm interesse no futuro da cidade, dispostas a investir na transformação desse futuro e resolverem trabalhar junto com o poder público.

Plano de trabalho

Ao realizar o processo de implantação de CODESEs pelo País, Silvio Barros planeja tornar o processo menos burocrático por uma rede unificada. “Venho fazendo um processo de montagem do CODESE pelo Brasil afora. No entanto, percebi que os CODESEs possuem problemas semelhantes, tanto no processo de montagem inicial, como no processo de operação, incluindo manutenção, porém há muitas boas práticas, soluções interessantes e criativas que podem ser compartilhadas e úteis para outras cidades”, afirmou Silvio.

Ainda de acordo com Silvio, ao fundar um CODESE, se parte do zero, praticamente. Com isso, a consolidação da plataforma, implantação, criação e gerenciamento se tornam mais eficazes.

“A ideia é aproveitar as experiências e evitar que outros CODESES façam exatamente as mesmas ações ou iniciativas, gastando o mesmo dinheiro, esforço, tempo para fazer algo que poderia ser compartilhado”, destacou.

Dentre as alternativas citadas, Silvio mencionou uma plataforma que possa funcionar como um portal interativo.

“As pessoas terão possibilidade de inserir as informações, seja bilateralmente, seja um CODESE interagindo com outro. O estado de Minas Gerais desenvolveu uma ferramenta muito apropriada para esse modelo”, exemplifica.

Em Manaus, o CODESE já está desenvolvendo um modelo internamente.

“É uma espécie de ERP (Enterprise Resource Planning), isto é, um sistema de gerenciamento das atividades do CODESE, que nos permita gerenciar o dia a dia do Conselho, assim como as interações com a sociedade e com o governo. O intuito é ter uma melhor integração com o governo, integração para a sociedade e com todos os entes envolvidos”, explicou Euler Guimarães.

Participaram da reunião os Conselheiros Deliberativos Ulisses Tapajós, Frank Souza, Raul Andrade, Marcelo Medeiros e Maria Goretti; o Presidente do CODESE Manaus, Euler Guimarães; Vice-Presidente Antônio Azevedo; e os convidados Silvio Barros e Márcia Santin.