Manaus

Centro Municipal de Educação Especial, no Parque 10 será reformado

David Almeida Creches Prefeitura de Manaus SEMED Pauderney Avelino
Foto: Alex Pazuello
Escrito por Zukka Brasil | AM

A educação inclusiva é prioridade nas ações da Prefeitura de Manaus, por isso o secretário municipal de Educação, Pauderney Avelino, anunciou, nesta quinta-feira 23/9, a reforma total do Centro Municipal de Educação Especial André Vidal de Araújo (CMEE), localizado no bairro Parque 10 de Novembro, zona Centro-Sul, coordenado pela Secretaria Municipal de Educação (Semed). As obras devem iniciar em duas semanas.

A única reforma desse complexo foi realizada em 2013, durante a primeira gestão de Avelino como titular da pasta. O Centro de Educação Especial existe desde 2007, e atende em média 1.500 alunos fixos. Em toda a rede municipal de ensino, há cerca de 5.200 estudantes, que passam por avaliações e acompanhamento do CMEE.

“Esse é um compromisso do prefeito David Almeida, e meu também. A ideia é trazermos programas e projetos para cá, que venham beneficiar ainda mais e melhorar o acolhimento, a ação pedagógica e todas as atividades. Vamos fazer uma reforma completa, novamente, neste complexo, e darmos melhores condições de trabalho para essas pessoas, especiais, carinhosas e merecem a nossa atenção”, destacou.

Projetos

Na ocasião, como gesto de celebração do Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência, celebrado no dia 21 de setembro, a chefe da Gerência de Educação Especial, departamento que promove a educação inclusiva e social, por meio de ações pedagógicas e atendimentos especializados, Reni Formiga, apresentou ao secretário três projetos referentes à modalidade de educação especial em Manaus.

Os respectivos projetos são: criação do parque adaptado, que tem o objetivo de promover a acessibilidade de crianças com deficiência, por meio de espaços para o lazer, que estimulem a convivência entre crianças com ou sem deficiência, entre os brinquedos adaptados estão, gangorra, carrossel, balanços, escorregador.

Criação da sala psicomotora, na qual se caracteriza por ser um ambiente de acolhimento da criança que propicia a vivência corporal com o auxílio de objetos que geram alcance do progresso psicomotor tornando-a autônoma sobre suas atitudes. Entre os materiais que vão compor a sala estão: piscina de bolinhas, pula-pula, túnel, bolas, rolos, malha sensorial, painel sensorial, jogos de movimento em atividade corporal e de montar, conjunto aramados de psicomotricidade, playground infantil.

Por fim, atividades de equiterapia, forma terapêutica para tratar diversos tipos de comprometimentos motores, que possui o cavalo como meio principal.

A professora Reni Formiga comentou os benefícios dessas iniciativas.

“Estamos lançando esses projetos, que irão beneficiar o público-alvo da educação especial e o primeiro é um parque adaptado com brinquedos, que vai contemplar todas as áreas de deficiência. Também terá uma sala psicomotora, para auxiliar todos os nossos programas especializados, que existem desde a estimulação essencial em bebês até os adolescentes”, pontuou.